Barcelona

‘France Football’ pede perdão a Iniesta por não tê-lo premiado com Bola de Ouro

Em editorial, diretor da revista francesa que concede a premiação pede desculpas ao jogador do Barça

Mais informações

Durante os últimos dias, com ar de despedida para Andrés Iniesta, as manifestações de reconhecimento ao jogador do Barcelona têm sido unânimes. A mais recente chega da França, da revista que concede anualmente o prêmio de melhor jogador do ano. O jogador, nascido na região de Castela-Mancha, esteve perto de ganhar o prêmio em 2010 e 2012, o que não ocorreu, porque foi a decisão da France Football na época. Agora, no entanto, a publicação pede desculpas ao jogador, que possivelmente anuncia esta semana que, a partir da próxima temporada, vai jogar na liga chinesa.

"Perdão, Andrés", escreve Pascal Ferré, diretor da revista. "A maioria de seus contemporâneos complica a vida, mas ele se divertiu durante 15 anos, simplificando tudo. Sem nenhum pensamento de vaidade, só o de viver o jogo. Sem ele, Messi teria se cansado muito mais rápido no Barcelona. Com ele, o Barça superou todas as adversidades possíveis", continua no texto.

Para Ferré, "Iniesta não é um jogador, e sim O jogador, uma exceção ecumênica que obriga ao respeito". E continua: "Seu talento é inventar para os outros. Ele provou que o cérebro é, definitivamente, o músculo essencial dos campeões de grande categoria [...]. Seu absoluto altruísmo o privou de um reconhecimento ainda maior [...]. Entre as grandes ausências das premiações da Bola de Ouro, a sua é dolorosa".

Iniesta ficou duas vezes entre os três finalistas do prêmio. A primeira em 2010, em plena época dourada do Barcelona de Guardiola e quando a Espanha conquistou sua única Copa do Mundo, precisamente graças a um gol do jogador do Barça na final contra a Holanda; nessa primeira vez, ficou em segundo, com 17,39% dos votos, atrás de Leo Messi (22,65%). Na segunda, em 2012, ficou atrás de La Pulga e Cristiano Ronaldo, desta vez com 10,91%.