Seleccione Edição
Entra no EL PAÍS
Login Não está cadastrado? Crie sua conta Assine

Marie Kondo também quer colocar seu trabalho em ordem

Guru da organização mais famosa do mundo em breve estreará um reality show na Netflix.

Ela propõe que apliquemos seu método KonMari também na vida profissional

Marie Kondo
Marie Kondo vai além da nossa casa e também nos ensina a manter nosso trabalho em ordem.

Para milhões de pessoas, Marie Kondo tornou-se a grande profeta do século XXI por nos ensinar a fazer algo que, em teoria, todos deveríamos saber sem precisar de instruções: manter nossa casa em ordem. Essa especialista japonesa em organização pessoal garante não só possuir a fórmula para alcançar o objetivo, como também promete que, se aplicarmos seu método, o chamado KonMari, seremos muito mais felizes e frearemos nossos desejos consumistas. O minimalismo nos libertará.

Algo de verdadeiro deve haver em sua promessa se considerarmos o alcance de um fenômeno que começou há alguns anos e não parou de crescer: seus livros (A Mágica da Arrumação -- A Arte Japonesa de Colocar Ordem na Sua Casa e na Sua Vida e Isso Me Traz Alegria) superam sete milhões de cópias vendidas, foram traduzidos para mais de 40 idiomas e estão nas listas de best-sellers da década em todo o mundo. A revista Time incluiu Kondo em sua lista das 100 pessoas mais influentes do planeta, e os vídeos hipnotizantes em que organiza gavetas e dobra camisetas acumulam milhões de visitas. Criou um aplicativo para dispositivos iOS, que este ano será lançado para Android. E tornou moda uma profissão, a de organizadores profissionais, com grande demanda em vários países. Em 2018, a febre KonMari também chegará à Netflix.

Atualmente, Marie Kondo está gravando os oito episódios que farão parte da primeira temporada de seu reality show. No estilo de Dog Whisperer, a especialista adestrará, na disciplina da ordem, os moradores de vários lares que estão transbordando na área de Los Angeles, segundo o anúncio que a própria Kondo fez no Instagram.

Seu método é baseado em uma única pergunta: "Isso me faz feliz"? Se a resposta for afirmativa, manteremos esse objeto em nossa vida. Caso contrário, teremos que doá-lo ou jogá-lo fora. Se uma estratégia simples e eficaz redefine nossa maneira de nos relacionarmos com o material, é possível aplicá-la a outros tipos de desorganização não material, como a carreira profissional ou relacionamentos? Como a própria empresária escreve em uma coluna para o The New York Times, a resposta é sim. Simplesmente é preciso saber como.

Tokimeku. O conceito central de todo o trabalho da guru é uma palavra japonesa que significa "aquilo que traz alegria". "Compreender e aceitar o Tokimeku em meio a um mundo confuso e desorganizado nos permitirá esclarecer nossos ideais e nos ajudar a ganhar confiança em nossa capacidade de levar uma vida produtiva e desenvolver um senso de responsabilidade em relação aos que nos rodeiam", escreve em seu artigo para o jornal nova-iorquino.

Constância no método. Caso aplique o método KonMari para organizar sua casa, continua, "com o tempo sua capacidade de identificar o que vale a pena manter se estenderá para outras áreas. Avaliar constantemente se os pertences de sua vida despertam alegria permite que você aperfeiçoe seu julgamento".

Sem remendos. "Só há uma maneira de escapar da espiral negativa da desorganização: organizar de forma eficiente tudo de uma vez, o mais rápido possível, para criar um ambiente perfeito e livre de desordem", explica no livro A Mágica da Arrumação. Essa recomendação também é válida para trabalho ou relacionamentos. Trata-se, mais uma vez, de não procrastinar.

Visualizações. Também no livro, Kondo sugere: "Comece identificando seu objetivo. Reserve um tempo para pensar sobre isso com cuidado. Tal coisa implica visualizar seu estilo de vida ideal". Embora em seu livro se refira à limpeza do lar, as palavras são extrapoláveis porque, segundo a guru, a organização é um diálogo que uma pessoa tem consigo mesma, e o significado de “aquilo que traz alegria” depende de cada um.

Tudo à vista. "Antes de começar a decidir o que te faz feliz, primeiro é preciso conhecer verdadeiramente os problemas que enfrenta", afirma a autora. O primeiro passo do método de limpeza KonMari é colocar, em um só lugar e à vista, tudo o que queremos organizar, sejam todas nossas roupas ou todas nossas obrigações. Escrever uma lista de tudo o que temos que fazer em nosso trabalho é uma excelente ideia para ter uma visão global. Segundo Kondo, todos seus clientes se surpreendem com a quantidade de objetos que possuem. Ela atribui isso ao fato de que escondemos a desordem nos armários, assim como escondemos nossas emoções. "Todas as vezes que minha mente fica confusa e me sinto sobrecarregada, imediatamente pego um caderno. Escrevo todas as emoções que sinto e as possíveis razões por trás delas em uma página em branco", diz no The New York Times.

Soluções concretas. Uma vez que tenhamos identificado os problemas, continua, temos que anotar soluções específicas. "Para cada problema, atribua uma ação específica concreta, como "entrar em contato e consultar um profissional" ou "responder imediatamente com um e-mail". Essas ações devem ser as mais claras e específicas possíveis. De fato, o objetivo final da organização é resolver o estado de desordem e impedir sua repetição", afirma. Quando terminarmos esta lista, apenas será preciso "executar serenamente essas tarefas". Kondo tem uma lista de assuntos pendentes em sua agenda. "Cada vez que concluo uma tarefa, vou ‘ticando’ ao lado. À medida que vou completando as tarefas uma a uma, sinto uma alegre sensação de leveza. Parece simples, mas este é exatamente o momento que me traz alegria."

Separar por categorias. Uma das novidades em matéria de organização sugerida por Kondo é seu conselho de não organizar por cômodos, mas por categorias: primeiro roupas, depois livros e objetos variados e terminar com pertences de valor sentimental. De acordo com a autora, ninguém melhor que você para estabelecer essas categorias no trabalho, mas seria possível agrupar os e-mails e telefonemas pendentes em um intervalo de tempo limitado; programar todas as reuniões no mesmo dia; dedicar apenas uma tarde por semana à preparação de relatórios...

Descartar. Se falamos de objetos materiais, o método KonMari leva seus seguidores a se livrar de mais da metade de seus pertences, depois de verificar que eles não trazem felicidade. Aplicá-lo no trabalho e na vida é eliminar pessoas e obrigações que não nos fazem felizes; estarmos rodeados apenas por aquelas que nos trazem felicidade.

Gratidão. Antes de nos despedirmos de algo ou alguém, Kondo aconselha agradecer em silêncio o serviço que nos prestaram. No escritório, isso pode significar dizer não para um evento, mas agradecer por ter sido convidado.

MAIS INFORMAÇÕES