O misterioso homem que sai sem pagar dos hotéis de luxo de Washington

Uma noite, pediu uma dose de um whisky raro que custava 1.200 dólares. A polícia deteve um britânico de 21 anos como suspeito

O bar do hotel Ritz-Carlton de Washington.
O bar do hotel Ritz-Carlton de Washington.RITZ-CARLTON

Um temor se espalha pelos hotéis de luxo de Washington: que apareça o misterioso homem com sotaque britânico que nas últimas semanas conseguiu sair sem pagar após consumir fartas doses de comida e bebida. No bar do hotel Ritz-Carlton, uma pessoa gastou 2.200 dólares (7.270 reais) na sexta-feira passada. Pediu um prato de polvo, outro de cordeiro, uma garrafa de vinho e, para culminar o festim, uma dose de 1.200 dólares de um uísque irlandês de reserva limitada e 34 anos de maturação, que estava protegido num cofre.

MAIS INFORMAÇÕES

Na hora de pagar a vultosa conta, o homem pediu que anotassem o gasto na conta da sua suíte, que na verdade era ocupada por um jogador do time de basquete Denver Nuggets, que jogara naquela noite contra os Washington Wizards. Mas algo chamou a atenção dos responsáveis pelo hotel. O rapaz tentava ir embora do hotel quando foi abordado pela polícia, que já o tinha em seu radar por incidentes anteriores. Depois de um quiproquó, os agentes o detiveram.

Foi identificado como Nicholas James Cooper, um homem de 21 anos com sotaque britânico. Já havia sido preso recentemente em outras duas ocasiões por casos parecidos. Após cada prisão, conseguiu ser colocado em liberdade à espera do depoimento a um juiz em 12 de abril. Em dois de seus encontros com a polícia, pediu aos agentes que atirassem nele, de acordo com o jornal The Washington Post.

Tudo começou em 13 de março, segundo as autoridades. Nessa terça-feira a polícia recebeu duas denúncias do hotel Willard, onde um homem deu um nome falso ao assinar sua conta de 68 dólares (225 reais) no bar, e do restaurante Old Ebbitt Grill, onde tentou pagar os 67 dólares (220 reais) da conta com um cartão de crédito inválido.

No bar do Willard, um dos principais hotéis de luxo da capital norte-americana, o homem afirmou que era de Londres e que era seu aniversário, de acordo com testemunhas citadas pelo Post. Também alardeou que estava pensando em pular a grade dos arredores da Casa Branca. No bar do Old Ebbitt Grill, o homem fez amigos com facilidade ao consumir várias doses de álcool.

Na segunda-feira, um homem que bate com o perfil do suspeito Cooper gastou 500 dólares (1.650 reais) em um jantar de ostras e vinho no hotel Hay-Adams. Na conta, colocou o número de um quarto vazio e conseguiu fugir do local.

O Serviço Secreto, o órgão policial que vigia o presidente e sua família, acusou Cooper de ter um comportamento estranho nos arredores da Casa Branca e conseguiu com que um juiz proibisse seu acesso a essa área. Mas na quarta-feira o homem retomou seus maus hábitos. Tentou entrar em um hotel próximo à residência presidencial, mas foi rapidamente preso por desobedecer a ordem judicial. No dia seguinte, foi colocado em liberdade. O mistério é se ele voltará a aparecer, principalmente onde e quando, em um dos hotéis exclusivos da cidade.

Arquivado Em: