É ilegal andar pelado dentro de casa em Nova York?

Leitor pergunta ao ‘The New York Times’ após vizinho reclamar por vê-lo sem roupa em seu próprio lar

Fachada de um prédio de apartamentos em Nova York.
Fachada de um prédio de apartamentos em Nova York.TIMOTHY A.CLARY (AFP/Getty Images)

MAIS INFORMAÇÕES

Os filmes de Alfred Hitchcock tinham a capacidade de imortalizar de maneira fascinante algumas das mais esquisitas manias do ser humano, como a de espiar a vida privada dos vizinhos, conforme se vê em Janela Indiscreta. Matteo Pericoli tentou algo parecido mais recentemente, num livro de desenhos em que conhecidas figuras de Nova York descrevem o que veem através das suas vidraças.

Os arranha-céus da Grande Maçã estão tão próximos uns dos outros que é fácil ver seus vizinhos, no outro lado da rua ou do pátio interno, deitados no sofá diante da TV, jantando solitários, trocando de roupa ou mesmo fazendo sexo em posições às vezes impossíveis. Essa capacidade de ver o que acontece no apartamento de um desconhecido implica que os outros também sabem o que você faz quando está em casa, e assim se estabelece uma relação entre pessoas anônimas.

Ter contato com estranhos através da janela, na verdade, é uma maneira segura de se relacionar sem chegar à intimidade, numa cidade em que tudo transcorre a grande velocidade e onde a ocupação dos apartamentos se altera em ritmo vertiginoso. Os mais curiosos têm binóculos à mão para escapar do seu isolamento. Mas o que acontece quando essa conexão com o vizinho anônimo se rompe nesta metrópole?

O jornal responde que o limite é ultrapassado quando um morador, de maneira intencionada e frequente, sai à janela para mostrar suas partes ao resto da comunidade

A seção imobiliária do The New York Times tentava neste fim de semana responder à inquietação de um leitor que relatava a história de um vizinho, morador de um prédio em frente ao seu, que se queixava por vê-lo nu. “Aos 70 anos, não sou um exibicionista”, afirma. “Certamente meu vizinho me viu de manhã cedo quando vou à cozinha para esquentar água.” Esclarece, de passagem, que não acende nenhum abajur, e que as janelas têm cortinas para barrar a luz.

Há em Nova York regras de decência que se aplicam aos comportamentos nas residências particulares. O jornal responde que o limite é ultrapassado quando um morador, de maneira intencionada e frequente, sai à janela para mostrar suas partes ao resto da comunidade. “Mas quando as pessoas andam peladas dentro da própria casa não estão violando a lei”, explica — e isso vale mesmo se o seu vizinho se esforçar em flagrar você ao natural.

O nu, segundo advogados do setor imobiliário consultados pelo jornal para redigir sua resposta, “é algo bastante tolerado quando você vive em uma cidade tão densamente povoada como Nova York”. Os edifícios, entretanto, também têm suas próprias regras de convivência, nas quais recordam que há outros moradores que não têm por que ver suas partes mais íntimas. Um gesto de cortesia, conclui, pode ajudar a solucionar o problema.

Arquivado Em: