Seleccione Edição
Login

Os blocos engajados de São Paulo que refletem um novo espírito no Brasil

Alguns blocos paulistanos trazem, muito além do festejo e da folia, uma referência de luta e resistência para mulheres, LGBT e negros

Campanha "Não é não" contra o assédio sexual é destaque no Carnaval de São Paulo
Campanha "Não é não" contra o assédio sexual é destaque no Carnaval de São Paulo EFE

Durante o feriado de carnaval, entre os dias 10 e 13 de fevereiro, São Paulo ficará tomada pelos bloquinhos de rua. Algum tempo atrás, a capital paulista não tinha tanta tradição nesse riscado, mas, nos últimos anos, o paulistano começou a se aproximar e se apropriar mais dos espaços públicos e isso mudou. O carnaval de rua de São Paulo foi crescendo e, em 2018, de acordo com a SPTuris, serão 400 cortejos, que devem atrair mais de 600 mil turistas. Mas alguns desses blocos trazem, muito além do festejo e da folia, uma referência de luta e resistência nos mais diversos espectros. São movimentos de mulheres, LGBT e dos negros, como o Gaymada e o Preto Zumbiido Afropercussivo. O já tradicional Ilu Obá de Min leva para a rua os orixás e toda a tradição do candomblé. Além dos que trazem na escolha de gêneros musicais uma mensagem de luta, como o Beat Loko, de hip hop, e o LoveFest, com a nova cena musical que reúne artistas LGBT e negros.

Sábado (10/02)

Agrada Gregos – das 13h às 19h

Obelisco (Praça Escoteiro Aldo Chiratto, 100) – Parque do Ibirapuera

Bloco Animalia – das 16h às 22h

Coreto da Praça Antonio Prado – República

Bloco do Vale – das 13h às 18h

Rua Augusta – Consolação

Bloco Minhoqueens – das 16h às 22h

Praça da Republica (entre as Ruas 7 de Abril e Barão de Itapetininga) – Centro

Gaymada – das 14h às 19h

Largo da Batata (trilho) – Pinheiros

Peron é festa – das 17h às 22h

Largo do Arouche – Centro

Bloco Beat Loko – das 13h às 20h

Praça da Republica (entre as Ruas 7 de Abril e Barão de Itapetininga) – Centro

Bloco Preto Zumbiido Afropercussivo – das 15h às 20h

A concentração é na Galeria Olido e segue pela R. Dom José de Barros, R. 7 de Abril, R. Conselheiro Crispiniano, R. 24 de Maio, R. Dom José de Barros e Av. São João.

Domingo (11/02)

Bloco Afro Ilú Obá De Min – das 14h às 17h

Barão de Piracicaba, Al. Ribeiro da Silva, Al. Cleveland, Al. Nothmann, R. Anhaia, R. Júlio Conceição

Chá Rouge – das 16h às 21h

23 de maio – Viaduto Sta Generosa – Vila Mariana

Viemo do Egyto – das 16h às 21h

Largo do Paissandu – Centro

Bloco Libertinagem – das 15h às 19h

Praça Professor Resende Puech – Pinheiros

Segunda-feira (12/02)

Glixaria – Corpo Livre e Pupurinado – das 17h às 22h

Palco Fixo – Coreto – Praça da República – República

LoveFest – das 14h às 20h

Praça da Republica (entre as Ruas 24 de Maio e Barão de Itapetininga) – Campos Elísios

Bloco Afro É Di Santo – das 16h às 21h

Concentração acontece na Manuel Dias Leme e depois segue o seguinte trajeto: R. Estevam Fernandes, Pça. do Bandirate, R. Manuel Sequeira, R. Domigos Afonso Sertão, R. José Salto Maior, R. Inácio Dias (Casa de Cultura)

BrasAfro Tô Na Rua – das 17h às 20h

A concentração é na Praça Dom José Gaspar e depois segue o seguinte trajeto: R. 7 de abril, R. Conselheiro Crispiniano, R. 24 de maio, R. Dom José de Barros, R. 7 de Abril, R. Brualio Gomes, Pça Dom José Gaspar

Terça-feira (13/02)

Bloco do Comandante – das 17h às 22h

Rua Joao Passalaqua – Bela Vista

Bloco dos Invertidos – das 14h às 19h

23 de maio – Viaduto Sta Generosa – Vila Mariana

Bloco Tô de Bowie – das 14h às 20h

Largo do Arouche – República

Gopslock – das 17h às 22h

Praça do Patriarca – Centro

MAIS INFORMAÇÕES