Seleccione Edição
Entra no EL PAÍS
Login Não está cadastrado? Crie sua conta Assine

Os blocos engajados de São Paulo que refletem um novo espírito no Brasil

Alguns blocos paulistanos trazem, muito além do festejo e da folia, uma referência de luta e resistência para mulheres, LGBT e negros

Campanha "Não é não" contra o assédio sexual é destaque no Carnaval de São Paulo
Campanha "Não é não" contra o assédio sexual é destaque no Carnaval de São Paulo EFE

Durante o feriado de carnaval, entre os dias 10 e 13 de fevereiro, São Paulo ficará tomada pelos bloquinhos de rua. Algum tempo atrás, a capital paulista não tinha tanta tradição nesse riscado, mas, nos últimos anos, o paulistano começou a se aproximar e se apropriar mais dos espaços públicos e isso mudou. O carnaval de rua de São Paulo foi crescendo e, em 2018, de acordo com a SPTuris, serão 400 cortejos, que devem atrair mais de 600 mil turistas. Mas alguns desses blocos trazem, muito além do festejo e da folia, uma referência de luta e resistência nos mais diversos espectros. São movimentos de mulheres, LGBT e dos negros, como o Gaymada e o Preto Zumbiido Afropercussivo. O já tradicional Ilu Obá de Min leva para a rua os orixás e toda a tradição do candomblé. Além dos que trazem na escolha de gêneros musicais uma mensagem de luta, como o Beat Loko, de hip hop, e o LoveFest, com a nova cena musical que reúne artistas LGBT e negros.

Sábado (10/02)

Agrada Gregos – das 13h às 19h

Obelisco (Praça Escoteiro Aldo Chiratto, 100) – Parque do Ibirapuera

Bloco Animalia – das 16h às 22h

Coreto da Praça Antonio Prado – República

Bloco do Vale – das 13h às 18h

Rua Augusta – Consolação

Bloco Minhoqueens – das 16h às 22h

Praça da Republica (entre as Ruas 7 de Abril e Barão de Itapetininga) – Centro

Gaymada – das 14h às 19h

Largo da Batata (trilho) – Pinheiros

Peron é festa – das 17h às 22h

Largo do Arouche – Centro

Bloco Beat Loko – das 13h às 20h

Praça da Republica (entre as Ruas 7 de Abril e Barão de Itapetininga) – Centro

Bloco Preto Zumbiido Afropercussivo – das 15h às 20h

A concentração é na Galeria Olido e segue pela R. Dom José de Barros, R. 7 de Abril, R. Conselheiro Crispiniano, R. 24 de Maio, R. Dom José de Barros e Av. São João.

Domingo (11/02)

Bloco Afro Ilú Obá De Min – das 14h às 17h

Barão de Piracicaba, Al. Ribeiro da Silva, Al. Cleveland, Al. Nothmann, R. Anhaia, R. Júlio Conceição

Chá Rouge – das 16h às 21h

23 de maio – Viaduto Sta Generosa – Vila Mariana

Viemo do Egyto – das 16h às 21h

Largo do Paissandu – Centro

Bloco Libertinagem – das 15h às 19h

Praça Professor Resende Puech – Pinheiros

Segunda-feira (12/02)

Glixaria – Corpo Livre e Pupurinado – das 17h às 22h

Palco Fixo – Coreto – Praça da República – República

LoveFest – das 14h às 20h

Praça da Republica (entre as Ruas 24 de Maio e Barão de Itapetininga) – Campos Elísios

Bloco Afro É Di Santo – das 16h às 21h

Concentração acontece na Manuel Dias Leme e depois segue o seguinte trajeto: R. Estevam Fernandes, Pça. do Bandirate, R. Manuel Sequeira, R. Domigos Afonso Sertão, R. José Salto Maior, R. Inácio Dias (Casa de Cultura)

BrasAfro Tô Na Rua – das 17h às 20h

A concentração é na Praça Dom José Gaspar e depois segue o seguinte trajeto: R. 7 de abril, R. Conselheiro Crispiniano, R. 24 de maio, R. Dom José de Barros, R. 7 de Abril, R. Brualio Gomes, Pça Dom José Gaspar

Terça-feira (13/02)

Bloco do Comandante – das 17h às 22h

Rua Joao Passalaqua – Bela Vista

Bloco dos Invertidos – das 14h às 19h

23 de maio – Viaduto Sta Generosa – Vila Mariana

Bloco Tô de Bowie – das 14h às 20h

Largo do Arouche – República

Gopslock – das 17h às 22h

Praça do Patriarca – Centro

MAIS INFORMAÇÕES