Seleccione Edição
Login

‘Manhunt: Unabomber’: Um matemático com quatro prisões perpétuas

A série ‘Manhunt: Unabomber’ da Netflix traz de volta a figura enigmática do matemático Ted Kaczynski, um dos terroristas mais esquivos da história

Policiais conduzem Theodore Kaczynski, o Unabomber, ao tribunal em 1996.
Policiais conduzem Theodore Kaczynski, o Unabomber, ao tribunal em 1996.

O que leva um matemático brilhante formado em Harvard, doutor pela Universidade do Michigan e professor em Berkeley, a enviar por correio pacotes-bomba a universidades e companhias aéreas? A série Manhunt: Unabomber da Netflix trouxe de volta a figura enigmática do matemático Ted Kaczynski, um dos terroristas mais esquivos da história. Nascido em Chicago em 1942, desde tenra idade foi diagnosticado como menino prodígio, e adiantaram-no dois anos na escola. Aos dezesseis anos entrou na Universidade de Harvard para estudar matemática. Ali foi submetido, junto com outros jovens, a um experimento que estudava as reações em situações de estresse traumático, provavelmente como parte do programa secreto MKULTRA da CIA, sobre o qual, aliás, também há uma série recente na Netflix. Os participantes escreviam sobre suas ideias e eram contestados com ataques vexatórios enquanto suas reações eram registradas com eletrodos. Kaczynski sofreu essas sessões humilhantes semanalmente durante três anos, o que sem dúvida influenciou seu desenvolvimento posterior.

Em 1962 terminou a graduação e começou o doutorado na Universidade de Michigan sobre teoria geométrica de funções, um campo que combina análise complexa e geometria e estuda funções em superfícies de Riemann. Esses espaços parecem um plano, mas, no aspecto global, têm formas muito diferentes, como uma esfera ou um toro (a superfície de uma rosquinha). Foram propostos pelo matemático alemão Bernhard Riemann para estudar as funções de variáveis complexas, que são, em linhas gerais, o tema a que Kaczynski se dedicava. Esses trabalhos lhe renderam o Prêmio Sumner B. Myers de melhor tese de Michigan. Seu orientador, o matemático Allen Shields, considerou-o o melhor estudante de doutorado que já tivera. Naqueles primeiros anos, alcançou resultados brilhantes, que registrou em seis artigos acadêmicos em excelentes revistas especializadas.

Em 1967 foi contratado como professor na Universidade da Califórnia em Berkeley. Ali continuou seu trabalho de pesquisa, mas nunca teve boas relações com seus alunos, como mostravam as nefastas avaliações que recebia deles. Ainda assim, seu pedido de demissão, dois anos depois de sua nomeação, foi uma surpresa, já que seu começo brilhante prenunciava uma carreira científica promissora.

Foi então que começou a viver afastado da sociedade. Mudou-se para uma cabana que tinha construído anos atrás com seu irmão David, escondida em um bosque em Lincoln, Montana, onde desenvolveu uma vida autossuficiente. Apesar do isolamento, ainda mantinha contato com algumas pessoas, como seu irmão. Desapareceu da comunidade matemática sem deixar rastro; nunca voltou a publicar ou comunicar qualquer resultado, e não se sabe se voltou a trabalhar sobre algum problema matemático.

Desapareceu da comunidade matemática sem deixar rastro; nunca voltou a publicar ou comunicar qualquer resultado, e não se sabe se voltou a trabalhar sobre algum problema matemático

Em 1978 decidiu isolar-se por completo e nasceu o Unabomber. Em pouco tempo começaram a chegar pacotes com explosivos; primeiro à Universidade do Noroeste e às companhias aéreas; depois a Vanderbilt e à Universidade de Berkeley. Seu primeiro atentado foi em 25 de maio de 1978, e pouco mais tarde, seu primeiro ataque mortal, em 11 de dezembro de 1985, em Sacramento, Califórnia. O FBI não teve dificuldade de unir os diferentes incidentes e abriu o caso do UNABOMB, acrônimo de UNiversity and Airline BOMbing.

No entanto, o FBI só ficou sabendo a motivação de Kaczynski quando ele enviou seu manifesto, A Sociedade Industrial e Seu Futuro, aos jornais Washington Post e The New York Times. Era um tratado contra a sociedade tecnológica, no qual afirmava que a revolução industrial e o desenvolvimento tecnológico tinham sido um desastre para o mundo e a única solução possível era a volta à natureza.

Kaczynski queria que seu texto fosse conhecido e debatido e chantageou o FBI a conseguir que os dois jornais o publicassem. Sua vitória, no entanto, também foi sua derrota. A publicação do manifesto levou à prisão do Unabomber. Seu irmão e sua cunhada leram o texto nos jornais e reconheceram frases e termos empregados. David Kaczynski comunicou suas suspeitas ao FBI, e a análise linguística ao comparar o texto com as cartas manuscritas de Ted confirmou sua autoria. Hoje isso poderia ser feito de maneira quase instantânea com uma análise linguística baseada em machine learning. Em 3 de abril de 1996 Kaczynski foi preso em sua cabana do bosque. O pesadelo do Unabomber tinha terminado. Kaczynski continua preso. Em 2012 respondeu a uma pesquisa de antigos alunos do Harvard apontando como ocupação a de “presidiário” e, como prêmios, “suas oito penas de morte”. Na realidade, foi condenado a quatro prisões perpétuas.

Manuel de León é professor de Pesquisa do CSIC e diretor do ICMAT

MAIS INFORMAÇÕES