Novo desenho de Van Gogh é apresentado na Holanda

'A Colina de Montmartre com uma Pedreira' data de 1886, época em que o artista estudou em Ambers

'A Colina de Montmartre com uma Pedreira', de Van Gogh, datado de 1886.
'A Colina de Montmartre com uma Pedreira', de Van Gogh, datado de 1886.

MAIS INFORMAÇÕES

Um novo desenho de Van Gogh foi apresentado nesta terça-feira na Holanda. Intitulado A Colina de Montmartre com uma Pedreira, é datado de 1886, época em que o artista estudou em Ambers. Embora não seja um trabalho preparatório de um óleo posterior, lembra a tela A Colina de Montmartre e a Pedreira, pintada no mesmo ano e propriedade do museu do pintor em Amsterdã. Seus especialistas confirmaram a autoria e uma feliz coincidência. “Graças à nova ilustração, outro desenho antes rejeitado pode ser também atribuído a Vincent. Trata-se de A Colina de Montmartre, que figura em nossa coleção e cuja semelhança é incontestável.”

Axel Rüger, diretor do Museu Van Gogh festejou essas palavras de ambos os achados certificados por seus especialistas. Mas a apresentação oficial de A Colina de Montmartre com uma Pedreira ocorreu no Museu Singer, de Laren (centro do país). Dedicado a conservar a coleção do artista estadunidense William Henry Singer (1868-1943) e de sua esposa, incluiu ambas as obras em uma exposição dedicada ao impressionismo, pós-impressionismo e expressionismo. “São da mesma mão, e seu estilo recorda os que fez a princípios de 1886, iniciados em Ambers e concluídos em Paris. São os mesmos materiais e temas, e mostram a fase em que Van Gogh se reencontra consigo mesmo, embora ainda siga uma linha artística tradicional”, segundo Teio Meedendorp, principal pesquisador do Museu Van Gogh.

Embora Van Gogh tenha executado mais de 900 desenhos, e preenchido cinco cadernos de esboços, desde 1970 só foram descobertos nove fora de catálogo, além de sete pinturas. A imagem de Montmarte e a pedreira agora apresentada estava desde 2013 em mãos dos estudiosos. O museu da capital holandesa afirma que chegou a fazer parte da coleção de Theo van Gogh, o irmão do artista. Sua viúva, Johanna, vendeu uma parte em 1917, e o desenho, exibido agora pela primeira vez, desapareceu. Os pesquisadores que rastrearam sua trajetória dizem que foi comprado nesse mesmo ano e depois revendido a John Fentener van Vlissingen, um dos empresários mais poderosos da Holanda. Dedicado ao setor de turismo, oficialmente pertence à sua fundação de arte. Montmartre aparece de modo recorrente na obra dos pintores que transformaram essa área em um centro artístico no final do século XIX. Na colina parisiense foi aberto o restaurante Le Moulin de la Galette, onde havia bailes muito concorridos, e que atraiu nomes como Renoir, Toulouse-Lautrec, Picasso, Ramón Casas e o próprio Van Gogh. O moinho em questão é de vento e monumento histórico desde 1939.

Arquivado Em: