Renato Gaúcho: “Fizemos o que foi possível”

Técnico do Grêmio atribui derrota a excesso de jogos na temporada

Mais informações

Renato Gaúcho tinha prometido uma verdadeira batalha na véspera. Disse que os seus jogadores não estavam ali para um churrasco, que suariam a camisa e fariam o Real Madrid suar também. O futebol ofensivo e rápido que dizia trazer impresso no cartão de visita, porém, não apareceu neste sábado no Zayed Sports City Stadium. O jogo aconteceu no ritmo e na velocidade impostos por Luka Modric. Gaúcho passou toda a partida de pé na área reservada para os treinadores, mexendo os braços, andando sem parar, agitado, subindo as calças e enfiando e tirando as mãos dos bolsos. Nervoso.

“O jogo não foi como queríamos. Enfrentamos jogadores muito bons. Estamos tristes. Conseguimos muitas coisas este ano, mas eles jogaram muito bem, merecem a vitória. Foram melhores do que o Grêmio, mas não muito superiores”, afirmou o técnico na sala de imprensa.

“Fizemos o possível. Tínhamos dois ou três jogadores que não estavam muito bem fisicamente, e assim fica complicado”, avaliou.

Houve falha na parte emocional?, perguntou um jornalista. “Os pequenos detalhes é que fazem a diferença. Sempre digo isso aos meus jogadores. E foi o que aconteceu. Estávamos jogando contra o Real Madrid e alguns dos nossos atletas não estão cem por cento. Dada a força do adversário, não era o melhor momento para não chegar à perfeição neste jogo. Estamos na reta final da temporada. Tentamos dosar o elenco nos jogos do campeonato brasileiro para que estivessem todos bem, mas esse é um fator com o qual temos convivido ao longo de toda a temporada”, disse.

“Não sei quantos jogos o Madrid fez na temporada, mas nós fizemos cerca de 80. Com certeza esta pode ter sido uma das razões. O time todo está muito cansado”, lamentou. Os que não sentiram esse cansaço foram os torcedores do grêmio, que tomaram conta da cidade durante toda a manhã.

O mais visto em ...Top 50