Cofundador do AC/DC, Malcolm Young morre aos 64 anos

A banda o recorda como um “visionário que inspirou muita gente”

Malcolm Young tocando com AC/DC no Marquee Clube, em Londres, em 1976.
Malcolm Young tocando com AC/DC no Marquee Clube, em Londres, em 1976.Michael Putland (Getty Images)

Malcolm Young, guitarrista e cofundador do grupo de hard rock AC/DC, morreu neste sábado, segundo informou a família em nota. A banda confirmou a morte através de um comunicado publicado em seu site.

“Conhecido pela destreza musical, Malcolm era um compositor, guitarrista, músico, produtor e visionário que inspirou muita gente”, diz o comunicado, informando que ele morreu “pacificamente” com a sua família ao lado da cama.

Mais informações

“Ele sabia desde o início o que queria alcançar. Junto com seu irmão mais novo, conquistou os palcos do mundo e deu tudo de si em cada show. Seus fãs não teriam se conformado com menos”, diz a nota.

Seu irmão, Angus Young, assina na página oficial do AC/DC um pequeno texto em que expressa, em nome da banda, “sua profunda tristeza” pela morte de Malcolm. “Como guitarrista, compositor e visionário, era um perfeccionista, um homem único”, recorda.

“Como irmão, é difícil expressar com palavras o que ele significou para mim ao longo da minha vida. O vínculo que tínhamos era único e muito especial”, prossegue. “Deixa um enorme legado que viverá para sempre. Um trabalho bem feito, Malcolm”, conclui.

Malcolm Young deixou a banda após ser diagnosticado com demência. Lutava havia três anos contra a doença, ao lado de seus seres queridos. Seu lugar no AC/DC foi assumido por Stevie, sobrinho de Young.

Mais informações

Arquivado Em

Recomendaciones EL PAÍS
Recomendaciones EL PAÍS
Logo elpais

Você não pode ler mais textos gratuitos este mês.

Assine para continuar lendo

Aproveite o acesso ilimitado com a sua assinatura

ASSINAR

Já sou assinante

Se quiser acompanhar todas as notícias sem limite, assine o EL PAÍS por 30 dias por 1 US$
Assine agora
Siga-nos em: