Seleccione Edição
Login

Em último dia no Twitter, funcionário expulsa Trump da rede social

Internet enlouqueceu nos 11 minutos em que a conta esteve desativada

Twitter Donald Trump
@realDonaldTrump sumiu da internet REUTERS

Alguns os chamaram, em tom de brincadeira, como os 10 minutos de paz. Durante 11 minutos a conta de Donald Trump no Twitter esteve desativada. Não foi bem um erro humano, como explicou o serviço inicialmente, mas o desabafo de despedida de um funcionário em seu último dia.

As primeiras suspeitas apontavam um ataque hacker ou talvez uma suspensão por transgredir os termos de uso, mas o Twitter esclareceu a situação: “Há pouco a conta de @realdonaldtrump foi desativada inadvertidamente por um erro humano. A conta esteve fora do ar durante 11 minutos e já foi reabilitada. Continuamos investigando e tomando as medidas para evitar que isso volte a acontecer”.

Pouco depois se descobriu que o desaparecimento da conta se devia à vingança de um funcionário prestes a deixar o trabalho na rede social. “Durante a investigação soubemos que isso foi feito por um membro da equipe de atendimento ao consumidor durante seu último dia. Estamos realizando uma profunda revisão interna”, reconheceram.

O Twitter é o meio de comunicação preferido pelo presidente. Entrou na rede social em março de 2009. Desde então enviou mais de 36.000 mensagens e tem mais de 41 milhões de seguidores. Em uma entrevista a Maria Bartimoro da Fox News em outubro ele reconheceu que uma das razões de sua chegada à Casa Branca era o uso dessa plataforma. “Você precisa manter o interesse das pessoas, como sabe. Quando alguém diz algo sobre mim posso ir diretamente e resolvê-lo”, afirmou.

A equipe mais próxima ao presidente tentou corrigir essa conduta. Seus embates, especialmente com a imprensa, e seus erros de ortografia são mais do que frequentes.

MAIS INFORMAÇÕES