Seleccione Edição
Login

‘Game of Thrones’, sétima temporada: o que aconteceu no capítulo 7x03

Resumimos o que aconteceu no episódio 'A justiça da rainha'. Atenção, spoilers

Game of Thrones 7x03

A sétima temporada de Game of Thrones (exibida no Brasil pela HBO) avança em alta velocidade. Nesse ano são somente sete episódios, já estamos no terceiro e a oitava e última temporada terá somente seis capítulos. O capítulo 7x03 durou uma hora e quinze, mais do que o normal, e seu título, A Justiça da Rainha (The Queen´s Justice), fez referência não só a uma, mas a três rainhas: Daenerys, Cersei e Olenna Redwyne. Continuamos com nossos resumos semanais sobre o que acontece nos capítulos da série. Como todas as semanas, repassamos os principais acontecimentos, frases, momentos que mais gostamos, e também abrimos o debate para que os fãs possam comentar o que aconteceu. E, como sempre, um último alerta óbvio: esse texto contém spoilers.

- Daenerys e Jon, acordo na discordância

Há tempos era um dos encontros mais esperados, especialmente pela infinidade de teorias que circulam sobre eles: se são parentes ou não, se ocorrerá uma história de amor entre eles apesar dos poucos capítulos que restam, e muito mais. Por enquanto, Daenerys recebeu o bastardo dos Stark. Ela como Rainha dos Sete Reinos, que lhe pede obediência e ajuda para derrotar Cersei. Ele como o Rei do Norte, sem ajoelhar-se e dizendo a ela que a ameaça vem do Norte: “Os mortos são o inimigo”. Como era de se esperar, não chegaram a um acordo, mas Tyrion foi capaz ao menos de fazer com que Daenerys permita a Jon ter acesso ao vidro de dragão que existe na ilha para a construção de armas para lutar contra os White Walkers, mesmo dizendo não acreditar nessa ameaça. “Reinará sobre um cemitério”, Jon diz a Daenerys. Enquanto isso vemos a sacerdotisa vermelha, Melisandre, evitando se encontrar com Jon e Sor Davos e com uma nova profecia: avisa que precisará ir embora, mas deverá voltar a Westeros, local onde ela morrerá.

Daenerys e Jon conversam.
Daenerys e Jon conversam.

O encontro, mesmo tenso, deixa a porta aberta a uma futura aliança, não há dúvida. E a primeira cena, passada a metade do episódio, em que se vê os dois protagonistas sozinhos conversando enquanto observam o voo dos dragões. Não sabemos se ocorrerá uma história de amor, mas respeito mútuo parece que sim. De certo modo, ao dar esse presentinho do vidro de dragão a Jon, Daenerys encontra uma forma de fazer justiça a um personagem que aos olhos dela, mesmo que não queira ser seu súdito, lutou honradamente para chegar onde está.

- Euron, o presunçoso

Vamos a King's Landing, onde Euron Greyjoy, após sua imponente vitória naval, entra na cidade a cavalo levando como prisioneiras Ellaria Sand e sua única filha sobrevivente e sua sobrinha Yara. É seu presente a Cersei, para que esta o aceite como seu marido. Mas Cersei, que o recebe sentada no Trono de Ferro, acaba com seu ímpeto ao dizer que a união não ocorrerá até a guerra ser totalmente vencida. Euron, tão exagerado como o vimos anteriormente, aceita a condição e continua com sua luta dialética com Jaime Lannister fazendo referências sexuais em relação a Cersei. Apesar desse acordo, mais tarde no capítulo Cersei vai ao encontro de seu irmão para retomar sua relação. Sim, volta a ocorrer sexo incestuoso entre os Lannister. Jaime, mais uma vez, se rende a sua irmã, que não oculta a relação de seus criados: “Sou a rainha, faço o que quiser”.

O desfile triunfal de Euron.
O desfile triunfal de Euron.

- O longo adeus

Com Ellaria e sua filha acorrentadas nas paredes da mesma cela, Cersei faz justiça e se vinga do assassinato de sua filha Myrcella cometido pelas Serpentes da Areia. E o faz deleitando-se ao seu estilo. Com um beijo da morte, envenena a filha de Ellaria com o mesmo veneno com o qual foi morta a filha dos Baratheon/Lannister. Esse veneno é conhecido como o Longo Adeus (The Long Goodbye): causa uma morte lenta. Cersei quer que Ellaria veja sua filha morrer sem pressa.

As Serpentes da Areia, prisioneiras em King's Landing.
As Serpentes da Areia, prisioneiras em King's Landing.

- As dívidas dos Lannister

Os Lannister sempre pagam suas dívidas, Cersei diz ao banqueiro de Braavos, que chega a King's Landing exigindo seu dinheiro e explorando a situação, analisando se vale a pena continuar apoiando a nova rainha na guerra. Cersei lhe pede duas semanas para devolver o empréstimo. Até o final do capítulo não veremos como conseguirá novos fundos para pagar suas dívidas...

- Reencontro à maneira do Norte

Em Winterfell, Sansa Stark, no comando do reino durante a viagem de Jon ao Sul (as viagens dos Stark ao Sul nunca acabam bem, como voltamos a ver nesse capítulo), demonstra seus dotes de comando. Estão preparando-se para o longo inverno com víveres e armas. Mindinho, que como sempre nunca se sabe quais são suas verdadeiras intenções, diz a ela que fique alerta a tudo, tanto às ameaças do Norte como às do Sul, para que ela esteja preparada a qualquer eventualidade, por mais inesperada que possa parecer. Mas a primeira surpresa ocorre imediatamente. Chega ao castelo seu irmão Bran, agora o Corvo de Três Olhos. Não se viam desde a primeira temporada. E é um encontro que pode parecer um pouco frio, à maneira do Norte. Bran é muito solene, e em sua solenidade explica a Sansa que apesar de ser o herdeiro de Winterfell deve recusar esse posto por sua nova posição como vidente, mas admite que ainda precisa aprender muito para dominar seu novo poder, com o que pode ver tudo o que aconteceu (sua irmã fica inquieta quando se dá conta de que ele conhece toda as humilhações que ela sofreu até então), tudo o que acontece e, de certa forma, tudo o que irá acontecer.

- O prêmio de Sam

Na Cidadela, Sor Jorah Mormont se curou de sua doença graças ao trabalho de Sam. Jorah diz a Sam que voltará para Daenerys, a quem deve a vida, da mesma forma que deve a ele. Sam lhe diz que os Mormont já o salvaram anteriormente. Serão Sam e Jorah parte do lubrificante que fará com que Jon e Daenerys entrem em acordo? O arquimeistre diz a Sam que ele deve ficar orgulhoso do que fez, uma cura que muitos tentaram e não conseguiram, mas que seu prêmio será não ser expulso. E como castigo, Sam deverá transcrever à mão um monte de livros antigos que estão se decompondo.

- A justiça da Rainha dos Espinhos

O plano de Tyrion e Daenerys de tomar Casterly Rock parece acabar bem. Verme Cinzento e seu exército tomam o bastião dos Lannister graças à elaboração de um plano estratégico por Tyrion pelo seu conhecimento dos meandros do lugar. Mas é um truque. Os Lannister permitiram que os Targaryen tomassem o castelo, que deixaram desabastecido, porque seu verdadeiro objetivo era ir ao sul e tomar Highgarden, um lugar cheio de riquezas que servirão para que os Lannister devolvam o dinheiro aos banqueiros de Braavos. Cersei planejou tudo. O exército Lannister, comandado por Jaime, toma a cidade quase sem resistência. Jaime encontra então Lady Olenna Redwyne, a Rainha dos Espinhos, em seus aposentos. Esta lhe pergunta como será sua morte. Jaime responde que Cersei queria fazer coisas horríveis com ela, mas que ele a dissuadiu e lhe oferece um veneno para que tenha uma morte indolor. Olenna o bebe, e chega sua grande despedida: conta a Jaime que foi ela e não Tyrion quem envenenou Joffrey e que espera que Cersei, “que é a peste” saiba disso.

Os últimos momentos da Rainha dos Espinhos.
Os últimos momentos da Rainha dos Espinhos.

Contagem de mortes no episódio 7x03:

Nesse episódio morreram muitos soldados Lannister, outros tantos Tyrell e alguns imaculados na tomada de Casterly Rock. Mas a morte importante, a maior desde o início dessa temporada, foi a de Olenna, a Rainha dos Espinhos. E o fez em uma grande cena, com um discurso muito forte, com o personagem utilizando sua maior arma, a dialética. E resta confirmar a morte da última filha de Ellaria, mas isso não foi mostrado.

Contagem de ressurreições:

No ano passado abrimos esse contador de ressurreições e tivemos algumas. Teremos também nesse ano? Não descartamos. Por enquanto, zero ressurreições, mas há uma referência à de Jon na sala do trono em Dragonstone. Mas a esperança continua.

MAIS INFORMAÇÕES