Seleccione Edição
Entra no EL PAÍS
Login Não está cadastrado? Crie sua conta Assine

‘Game of Thrones’, sétima temporada: o que aconteceu no capítulo 7x01

Atenção, 'spoilers'

Game of Thrones 7

Finalmente. Demorou, mas por fim Game of Thrones voltou a nossas vidas (HBO). Foi mais de um ano de espera por culpa da chegada do inverno, mas a espera valeu a pena. Agora temos pela frente sete capítulos da maior superprodução televisiva do momento para aproveitar. E com o retorno da série, voltam nossos resumos semanais sobre o que aconteceu em seus capítulos. Como fizemos no ano passado, repassamos os acontecimentos principais, frases, momentos de que mais gostamos, e aproveitamos para abrir o debate para que os fãs possam comentar o ocorrido. E, como sempre, uma última advertência óbvia: esta matéria contém spoilers.

- Arya, a vingadora

Comecemos pelo início. E que início! Antes dos créditos, voltamos ao salão do Casamento Vermelho para assistir a um novo banquete de Walder Frey com os seus. Após convidar o salão a fazer um brinde, o velho faz um discurso em que lembra o evento no qual vários Stark morreram. Mas lembra um detalhe: “vocês não acabaram com todos os Stark”. Porque por trás do rosto de Walder Frey (que, é bom lembrar, foi assassinado por Arya no final da temporada passada) se esconde a própria Arya que, dessa forma, matou de um só golpe os homens mais próximos a Frey. “Quando perguntarem o que aconteceu, diga que o Norte não se esquece. Diga que o inverno chegou à Casa Frey”. Ela vai embora sorrindo. Que maneira épica de começar a temporada. Voltaremos a ver Arya mais adiante no capítulo quando encontrará um grupo de soldados pelo caminho – para quem não percebeu, um deles, o que canta, é Ed Sheeran –, aos quais afirma que se dirige a King's Landing para matar a rainha. Riem, é claro. Mas é verdade.

- A ameaça dos Caminhantes Brancos

Após os créditos, e continuando com tudo, vemos o Rei da Noite e seu exército de Caminhantes Brancos e mortos. É uma visão de Bran, que nesse momento chega à porta de Castle Black na Muralha. Os Caminhantes Brancos serão mencionados várias vezes ao longo do capítulo como a grande ameaça a se preocupar.

‘Game of Thrones’, sétima temporada: o que aconteceu no capítulo 7x01

- Tensão em Winterfell...

Além do grande momento de Arya, o resto do capítulo serviu, como de costume em Game of Thrones, para situar os personagens no tabuleiro. De fato, quase todos os personagens da série apareceram. Como era de se esperar, em Winterfell surgiram certas tensões entre Jon, agora Rei do Norte, e Sansa, tensões que ela demonstra em uma assembleia ao se posicionar contra seu irmão diante do sorriso maquiavélico de Mindinho. Jon quer um Norte unido para combater os perigos que se aproximam, especialmente os que vêm de Além do Muralha. Mas Sansa quer ser mais prudente do que seu pai foi. Cersei envia uma mensagem a Jon para que compareça a sua presença. É certo que Brienne não confia nada em Mindinho (e quem o faria), que continua tentando azedar a relação entre os irmãos.

- ...e tensão em King’s Landing

Cersei e Jaime Lannister também não passam pelo melhor momento de sua relação. Com todos os seus filhos mortos e Cersei sentada no trono após ter se vingado de seus inimigos, Jaime parece temer sua irmã e amante. Também são conscientes de que são o lado mais frágil nos Sete Reinos apesar de estarem sentados no Trono de Ferro, por isso Cersei quer o apoio de Euron Greyjoy e seus barcos. E ele em troca quer uma rainha. Jaime não confia muito em Euron e a recorda de confrontos passados.

‘Game of Thrones’, sétima temporada: o que aconteceu no capítulo 7x01

- Entre livros e restos

Sam está na biblioteca da Citadela. Por enquanto, suas tarefas se reduzem a colocar livros, limpar latrinas e recolher os restos dos doentes. As tarefas mais penosas. Em um descuido de um dos monges, rouba as chaves da porta da área proibida da biblioteca e pega vários livros. Em um encontra um mapa da Pedra do Dragão, onde há uma montanha de Vidro de Dragão (o material capaz de matar os Caminhantes Brancos). A surpresa na trama de Sam acontece quando ele está recolhendo os pratos dos presos e um deles, com as mãos e braços de aspecto estranho, lhe pergunta se Daenerys já chegou. É Jorah Mormont! Faz tempo que não sabíamos dele e mal se vê ele nesta cena. Que terá sido feito dele nesse tempo? Que papel terá agora?

- A Irmandade sem Bandeiras e o fogo

O Cão de Caça continua seu caminho com a Irmandade sem Bandeiras. Em uma cabana em que se refugiam da nevasca, pergunta a Beric Dondarrion o que tem de especial para que o Senhor da Luz o devolva à vida. Em vez de dar explicações, o convidam a contemplar o fogo lentamente. Após alguns segundos, Cão de Caça começa a ver o Muro e os Caminhantes se aproximando. Novamente, a ameaça está próxima.

‘Game of Thrones’, sétima temporada: o que aconteceu no capítulo 7x01

- Pedra do Dragão

E chegamos ao final do capítulo (de pouco menos de 60 minutos e que, evidentemente, parece curto demais). Hora de nos reencontrarmos com Daenerys e seus dragões, Tyrion e companhia, que chegam à Pedra do Dragão (na realidade não foram muito longe, porque onde desembarcaram é a praia de Itzurun, em Zumaya, na Espanha, e o caminho pelo qual acendem ao castelo é San Juan de Gaztelugatze, em Bermeo; que, diga-se de passagem, parecem incríveis na tela). Nem uma palavra em todo o caminho até que Daenerys e Tyrion chegam a uma sala onde ela se coloca diante de um mapa dos Sete Reinos e põe fim ao capítulo com uma breve pergunta: “Começamos?”. A mesma sala, por certo, onde há algumas temporadas Stannis e Melisandre planejavam seus movimentos.

Como dizíamos, um episódio para situar os personagens, mas que nos contou coisas que passaram no tempo desde que os deixamos e que semeia algumas pistas do que pode vir adiante. Um bom capítulo para dar a partida. Agora que comece a ação, porque logo acaba a temporada.

Contagem de mortes no 7x01:

- 30 ou 40 partidários de Walder Frey. Asassino: Arya. Forma de morrer: Envenenados.

Contagem de ressurreições:

No ano passado, abrimos este contador de ressurreições e tivemos algumas. Será que teremos este ano também. Não o descartamos. Por enquanto, zero ressurreições. Mas mantemos a esperança.

No próximo capítulo:

MAIS INFORMAÇÕES