Seleccione Edição
Login

Ayahuasca chega à Europa como ‘droga dos deuses’

Enquanto no Brasil a substância é liberada para uso religioso, na Espanha ela está sendo utilizada como alucinógeno

Mistura de ayahuasca sendo servida em um ritual.
Mistura de ayahuasca sendo servida em um ritual. GETTY

Conhecido pelo sugestivo nome de “a molécula de Deus”, a ayahuasca vem conquistando adeptos em vários locais do mundo. No entanto, ao contrário do que ocorre no Brasil, onde tem seu uso liberado para rituais religiosos, a ayahuasca está se tornando famosa por suas propriedade entorpecentes na Europa.

Em lugares como Tarifa ou Ibiza, no litoral da Espanha, recentemente foram realizadas cerimônias para o consumo. Com a solenidade de um rito espiritual, vários grupos de pessoas se reuniram com o único objetivo de ingerir um alucinógeno que os xamãs da Amazônia já conhecem e utilizam. Esses feiticeiros elaboram a ayahuasca — uma bebida preparada à base de plantas como banisteriopsis caapi, psychotria viridis e diplopterys cabrerana —, para conseguir que os participantes de seus rituais cheguem ao êxtase. Um estado de delírio que alcançam mais pelo efeito da dimetiltriptamina (DMT) — nome químico da “molécula de Deus” — do que pelo misticismo ou pela magia do momento.

“A DMT pertence à família das triptaminas, ou seja, sua estrutura é análoga a neurotransmissores como a serotonina. Quando ingerida sob a forma de infusão ou fumada, provoca estados alterados da consciência”, comenta o médico José Ángel Moráles, um dos cientistas que mais pesquisas realizou sobre essa substância na Espanha. Esse psicotrópico é encontrado em pequenas proporções de forma natural em muitos seres vivos. Até mesmo o ser humano o produz por meio da glândula pineal em situações de estresse, razão pela qual algumas pessoas o relacionem com as visões imediatamente prévias à morte.

Embora essa substância seja mais intensa que muitas drogas ilícitas, o seu “barato” dura menos tempo. O psiquiatra norte-americano Rick Strassman já demonstrou isso em um teste com voluntários, que afirmaram que os efeitos começavam a ser sentidos em pouco segundos após a ingestão, durando, porém, apenas alguns minutos. Depois do teste, eles relataram que, durante esse curto período, viram extraterrestres, sentiram a cabeça se separar do corpo e até mesmo falaram com anjos, entre outras alucinações.

Hoje em dia existem na Espanha várias empresas e instituições dedicadas a organizar eventos onde a dimetiltriptamina é a protagonista. Sob a ideia de um “retiro”, o Inner Mastery SL realiza sessões com ayuhasca e bufo alvarius  (uma espécie de sapo do qual também se extrai a substância em questão) com preços entre 195 euros (720 reais) por dia e 555 euros (2.000 reais) por três dias de elevação espiritual.

O uso da DMT, presente em preparados como a ayahuasca, não está regulamentado na Espanha. No Brasil, em 2006, o Conselho Nacional de Políticas sobre Drogas retirou definitivamente a ayahuasca da lista de drogas alucinógenas, reconhecendo o seu uso religioso. Foram 18 anos de estudos, até que a substância foi considerada segura para o consumo. A exploração comercial do produto, no entanto, é proibida.

MAIS INFORMAÇÕES