Seleccione Edição
Login

Propostas cinéfilas paternais para assistir com seus filhos

Não há como se sentir por baixo: com esses lançamentos do cinema, você se sentirá o melhor dos pais

Dia dos pais
Cena do filme 'Cinema Paradiso'

Acredito que vocês passem pela mesma coisa, porque não devemos ser os únicos desorganizados. Culturalmente falando, desde que nossa filha nasceu, não podemos seguir o ritmo exigido pelas redes sociais. Achamos muito difícil ver séries e filmes no mesmo dia da estreia, dar nosso veredicto no Facebook e, além disso, nos indignar se outros gostarem do que nós odiamos.

Com malabarismos de agenda e babás ou com os benditos cinemas que oferecem matinês, conseguimos ver Mulher Maravilha antes que fosse totalmente destrinchado no Twitter, mas não podemos lidar com 9 estreias, 6 séries e 20 livros imprescindíveis por mês.

Como esta coluna é paternal e o dia dos pais está aí, destaco alguns filmes lançados nesta temporada (podem ser encontrados em várias plataformas ou na locadora de sempre, caso ainda esteja aberta) que, por comparação, nos farão sentir melhores pais.

(Nota: são filmes para os pais, e não um da Pixar para ver com a família. Não quero traumas de infância.)

Logan. Algum dia teremos de cuidar de nossos filhos e de nossos pais ao mesmo tempo, enquanto perceberemos que também envelhecemos. Isto poderia dar origem a um romance de Javier Marías ou, no universo Marvel, a um western mutante tão violento como este. Aqueles com filhos adolescentes se divertirão ainda mais.

Capitão fantástico. Deveria ter exibição obrigatória nos dias de visita para escolher a escola. Uma família decide criar seus filhos na floresta, com uma disciplina de ensino e física que os transforma em pequenos sábios atletas, mas o choque chega quando devem interagir com a civilização urbana. É melhor ser livre ou ser um a mais? Crescer entre árvores ou viciado em Playstation? Viggo Mortensen fará pensar e, talvez, desperte a vontade de ir acampar.

Herança de sangue. Pertence a essa tradição onde um pai ausente, que não tem ideia da vida que sua filha leva, deve se redimir e recuperar o tempo perdido com ela. Mas, ao invés de escutá-la ou de pagar-lhe um mestrado, terá de salvá-la de um grupo de assassinos. Mel Gibson crepuscular (mas atuando, não como quando se enrola na vida real) com o carisma de sempre.

Maggie: a transformação. Até que ponto você chegaria para proteger um filho doente? Arnold Schwarzenegger (com barba, porque é um drama) e sua filha meio zumbi servem de metáfora para muitas reflexões.

Uma família de dois. A típica comédia francesa sobre um pai solteiro que encontra a felicidade trazida pelas crianças é ideal para ver na hora do almoço.

MAIS INFORMAÇÕES