Seleccione Edição
Entra no EL PAÍS
Login Não está cadastrado? Crie sua conta Assine

Republicano censurou senadora democrata e sua justificativa virou meme feminista

“Mesmo assim, seguiu em frente” serve para resgatar as histórias das mulheres que não cederam em seus combates

Na terça-feira à noite, o senador republicano Mitch McConnell censurou a democrata Elizabeth Warren em pleno Senado. Warren tentava ler uma carta de Coretta Scott King, esposa de Martin Luther King. McConnell, que disse que Warren tinha esgotado o seu tempo, justificou-se assim: “Ela foi avisada. Recebeu uma explicação. Mesmo assim, seguiu em frente”. Feministas norte-americanas aproveitaram essa afirmação para lembrar mulheres que ocuparam lugar histórico na luta pela igualdade. Transformaram a frase em um lema e as palavras #Neverthelessshepersisted (mesmo assim, ela seguiu em frente) e #ShePersisted (ela foi em frente) viraram trending topic no Twitter.

Warren tentava ler uma carta escrita pela viúva de Luther King de 1986 em que ela se opunha a que Jeff Sessions fosse indicado, na ocasião, como juiz federal. Segundo a acusação de Scott King, Sessions tinha “usado o incrível poder de seu cargo em uma tentativa mesquinha de intimidar e assustar eleitores negros idosos”. Essa carta era parte dos argumentos levantados pela senadora democrata para se opor à sua indicação, agora, como ministro da Justiça, mas os senadores votaram favoravelmente a que ela interrompesse a sua intervenção. Embora Warren não tenha tido a palavra de volta durante a sessão, outros senadores de seu partido leram a carta. Na quinta-feira, ela alertou que ficará atenta para com o racismo, machismo e fanatismo de Sessions e que não será silenciada.

Os tuites publicados com a afirmação de McConnell foram compartilhados milhares de vezes, como o de Hillary Clinton

Considere isso como meu aviso: não nos deixaremos calar. Falaremos. E avançaremos.

Seguem mais alguns dos outros que circularam resgatando histórias de mulheres para as quais foi pedido que parassem, mas que seguiram em frente:

"Avisou-se-lhe. Deu-se-lhe uma explicação. Mesmo assim, ela seguiu"

 

A incansável Coretta Scott King (viúva de Martin Luther King)

“Ela foi avisada. Recebeu uma explicação. Mesmo assim, seguiu em frente”

A sufragista Ada White

Disseram-lhe que as mulheres não mereciam o direito de voto. Mesmo assim, ela seguiu em frente

Disseram-lhe que as mulheres não podem ser doutores. Mesmo assim, ela seguiu em frente

A sufragista Ida B. Wells

Rosa Parks, que se negou a desocupar um banco reservado para brancos em um ônibus

Harriet Tubman, ex-escrava que libertou centenas de escravos

Shirley Chisholm, primeira congressista negra dos EUA

Breve história dos direitos reprodutivos

Dorothy Vaughan (interpretada por Octavia Spencer em ‘Figuras ocultas’), matemática da NASA, e sua equipe de programadoras

Ruby Bridges, a primeira menina negra a entrar em uma escola só para brancos

A princesa Leia

A sufragista Kitty Marion resistiu à alimentação à força 200 vezes na luta pelo direito de voto para as mulheres

Acabou o meu espaço antes de conseguir chegar a algumas que ouvi falar como engenheiras e químicas.

‘Autorretrato (na fronteira) no muro entre o México e os Estados Unidos’, por Frida Khalo, 1932

Kathrine Switzer, a primeira mulher a participar da maratona de Boston

Hillary Clinton ao defender, quando jovem, que “os direitos das mulheres são direitos humanos”

Vera Rubin, a astrofísica que confirmou a existência da matéria escura

Edie Windsor, cujo caso judicial abriu o caminho para o casamento homossexual

Por todas as mulheres que se tentou silenciar

Melissa McCarthy imita Sean Spicer no programa SNL

A história do patriarcado em três frases

A marcha das mulheres

MAIS INFORMAÇÕES