Tensão na França

Soldado francês dispara contra homem armado com faca no Museu do Louvre

O agressor, que tentou entrar na loja subterrânea do museu, gritou "Alá é grande"

Cordão policial em torno do Louvre, nesta sexta-feira em Paris.
Cordão policial em torno do Louvre, nesta sexta-feira em Paris.Thibault Camus (AP)

MAIS INFORMAÇÕES

Um homem armado com um facão foi baleado na entrada do Museu do Louvre, no centro de Paris (França), depois de ser atingido por soldados a quem tentou agredir com um facão. O prefeito de Paris, Michel Cadot, informou que o agressor gritou Allahu Akbar (Alá é grande) quando avançou sobre os militares. Para o Governo, é “uma tentativa de ataque terrorista”.

O homem, que está em estado grave no hospital Georges Pompidou, portava o facão e duas mochilas. Não foram encontradas armas ou explosivo nelas, segundo a chefatura de polícia. O grave incidente ocorreu no acesso à área comercial do subterrâneo, onde ficam as principais entradas ao museu.

Os soldados agredidos estavam na área conhecida como Carrossel do Louvre, dentro da central antiterrorista do Exército integrada por mais de 9.000 militares. O agressor tentou ferir um dos militares e foi seu colega de patrulha que disparou cinco vezes. Uma das balas atingiu seu ventre. A policia disse que os soldados tentaram deter o homem antes de disparar em legítima defesa.

O primeiro-ministro, Bernard Cazeneuve, disse que se trata de “uma tentativa de ataque de caráter terrorista”. Funcionários da procuradoria antiterrorista se encarregaram das investigações. “É uma tentativa de assassinato” de caráter terrorista. O governador militar de Paris, Bruno Le Ray, considerou “um ataque voluntário”.

A França está em estado de emergência desde os atentados de novembro de 2015 em Paris, que deixaram 130 mortos

O porta-voz do ministério do Interior, Jean Pierre Henry Brandet, recordou nas imediações da região que o nível de ameaça terrorista na França continua sendo “forte”. A região foi isolada, as ruas no entorno do Louvre foram bloqueadas e não era possível entrar no museu. A estação de metrô do museu foi fechada.

O Louvre é um dos mais importantes museus do mundo e um dos principais pontos turísticos da capital francesa —recebe cerca de 9 milhões de visitantes por ano—, abrigando relíquias de arte, como a Mona Lisa, de Leonardo da Vinci, e a Vênus de Milo. No momento da tentativa de ataque, pouco depois das 10h (horário local), havia cerca de 250 pessoas no museu, que foram conduzidas a zonas seguras do edifício.

A França está em estado de emergência desde os atentados perpetrados pelo Estado Islâmico em 13 de novembro de 2015 em Paris, que causaram 130 mortos.

Soldados fiscalizam a região ao redor do museu do Louvre,.
Soldados fiscalizam a região ao redor do museu do Louvre,.CHRISTIAN HARTMANN (REUTERS)

Arquivado Em: