ATENTADOS TERRORISTAS

O que se sabe até agora sobre o atentado na Turquia

Um homem mata pelo menos 39 pessoas em uma discoteca em Istambul

As pessoas saem enquanto médicos e funcionários de segurança trabalham no local após um ataque em uma discoteca popular de Istambul.
As pessoas saem enquanto médicos e funcionários de segurança trabalham no local após um ataque em uma discoteca popular de Istambul. (EFE)

O que aconteceu? Um homem entrou depois da 1h15 hora local (20h15, horário de Brasília) no elitista salão de festas Reina em Istambul, nas margens do Bósforo, e matou 39 pessoas com uma arma de longo alcance, incluindo 16 estrangeiros. Outras 69 ficaram feridas.

Sabe-se quem é o autor do atentado? A rede local CNN Turk disse que o terrorista estava vestido de Papai Noel, e em um primeiro momento os meios de comunicação turcos mencionaram que havia até quatro terroristas vestidos dessa maneira. Participantes da festa estavam vestidos de Papai Noel, o que pode ter gerado a confusão. Em vídeos divulgados nas redes sociais é possível ver um homem entrar disparando no local e não parece estar fantasiado de Papai Noel.

MAIS INFORMAÇÕES

O que aconteceu com o agressor? O terrorista conseguiu escapar, de acordo com o ministro do Interior. Nenhum grupo assumiu a responsabilidade pelo ataque até agora.

O que dizem as autoridades turcas? Fontes de segurança consultadas pelo EL PAÍS indicaram que este novo ataque contra a elite liberal turca é característico do Estado Islâmico, e coincide com uma nova mensagem do líder do grupo radical islâmico, Abu Bakr al-Baghdadi, publicada na semana passada, para atacar alvos na Turquia.

Quem costuma ir a este bar? O Reina é um bar exclusivo onde vão famosos e a elite secular turca, por isso as medidas de segurança costumam ser rigorosas, mas falharam desta vez. “Atiraram em todos com armas automáticas, eram três ou quatro, atiraram na cabeça de todos que estavam vivos”, disse um dos feridos, internado no hospital do distrito vizinho de Sisli, para a agência de notícias turca Dogan. Não está confirmado que houve mais de um agressor.

2016, um ano mortal para a Turquia: Há 13 dias, o embaixador russo na Turquia, Andrei Karlov, foi morto a tiros em uma galeria de arte. Veja uma lista dos piores ataques na Turquia em 2016.

Arquivado Em: