Seleccione Edição
Login

Diante de Pence, atores da Broadway pedem que Governo Trump respeite os “valores norte-americanos”

“Somos a América diversa, que está alarmada e ansiosa em relação a que sua nova Administração não nos proteja”, disse o elenco ao vice-presidente eleito, que tinha ido ver a peça

O ator Brandon Victor Dixon, com o elenco de ‘Hamilton’, dirige uma mensagem a Trump e Pence, presente na sessão em Nova York na sexta-feira.

O vice-presidente eleito dos Estados Unidos, Mike Pence, esteve nesta sexta-feira em Nova York para assistir Hamilton, o musical de maior sucesso da Broadway. Lá recebeu uma mensagem dirigida a ele e a Donald Trump. “Nós, senhor, somos a América diversa, que está alarmada e ansiosa em relação a que sua nova Administração não nos proteja, nem a nosso planeta, nem a nossos filhos, nem a nossos pais; ou que não defenda nossos direitos inalienáveis”, declarou, depois de encerrado o espetáculo, Brandon Victor Dixon, ator que faz o papel de Aaron Burr (vice-presidente de 1801 a 1805), em meio a aplausos do público.

“Esperamos que este espetáculo o tenha inspirado a manter nossos valores norte-americanos e a trabalhar representando todos”, acrescentou o ator, que leu uma mensagem escrita pelo criador do espetáculo, Lin-Manuel Miranda (de origem porto-riquenha), pelo diretor, Thomas Kail, e pelo produtor, Jeffrey Seller. O ator principal, Javier Muñoz, é declaradamente gay e soropositivo e enfrentou um câncer. Os ativistas, como ele, temem que o Governo Trump seja hostil aos direitos civis LGBT, como foi Pence enquanto governador de Indiana.

O vice-presidente eleito, que tinha acompanhado o espetáculo perto da área da orquestra, estava deixando o teatro quando Dixon lhe dirigiu a mensagem, na qual destacou também que o elenco era formado por “homens e mulheres de diferentes cores, crenças e orientações”.

Segundo um porta-voz de Trump citado pelo jornal The New York Times, Pence ouviu, de pé, no corredor, o que o elenco quis lhe transmitir. Ao chegar à sala, Pence já tinha passado por maus bocados quando o público o recebeu com uma mistura de vaias e palmas, conforme se ouve em gravações divulgadas nas redes sociais.

Donald Trump criticou neste sábado o que aconteceu durante a apresentação e acusou o elenco de Hamilton de hostilizar Pence diante das câmeras. “Isso não pode acontecer”, disse em sua conta no Twitter. “O teatro deve sempre ser um lugar seguro e especial. O elenco de Hamilton foi muito mal-educado esta noite com um bom homem, Mike Pence. Peçam desculpa!”, disse em outra mensagem.

Ao The New York Times, Seller disse que a peça deu uma resposta “correta, respeitosa e adequada” à presença de Pence na sala. “Nos perguntamos como podíamos fazer frente a aquilo. Nosso elenco mal pôde subir ao palco no dia depois das eleições. A eleição foi dolorosa e devastadora para todos aqui”, explicou Seller, que admitiu que quiseram “aproveitar a chance” para “expressar” seus sentimentos.

Hamilton narra a história de Alexander Hamilton, imigrante caribenho e um dos pais fundadores dos Estados Unidos, por meio de gêneros modernos como o hip-hop e com um elenco só com atores hispânicos e afro-americanos, que representam homens brancos como os ex-presidentes George Washington e Thomas Jefferson.

Em julho, Hamilton organizou apresentação beneficente para arrecadar fundos para a campanha da democrata Hillary Clinton, com entradas variando de 2.700 a 100.000 dólares (cerca de R$ 9.200 a R$ 340.000). Hamilton foi o grande vencedor do prêmio Tony, da Broadway, em 2016, ganhando em 11 categorias. Em bilheteria, só o musical O Rei Leão o ultrapassa.

MAIS INFORMAÇÕES