Eleições municipais 2016

Atirador mata candidato a prefeito e baleia vice-governador em Goiás

Atentado resultou na morte de Zé Gomes e de um segurança durante uma carreata em Itumbiara

Trecho de vídeo que registrou o momento dos tiros.
Trecho de vídeo que registrou o momento dos tiros.Reprodução

José Gomes da Rocha, candidato a prefeito na cidade de Itumbiara, em Goiás, morreu baleado na tarde desta quarta-feira, enquanto participava de uma carreata de sua campanha. O vice-governador e secretário de Segurança Pública, José Eliton (PSDB), e outras duas pessoas (um assessor de Gomes e um segurança) que o acompanhavam no ato também foram baleadas no mesmo atentado. Em um vídeo divulgado pelo jornal O Popular é possível ver a reação dos participantes da carreata e ouvir mais de uma dezena de disparos feitos contra o grupo.

Mais informações

Conhecido como Zé Gomes, o candidato pelo PTB, era um milionário pecuarista goiano e já havia sido prefeito de Itumbiara entre os anos de 2005 e 2012. Era apontado como o favorito para assumir a prefeitura. As primeiras informações são de que ele morreu na hora após um tiro atingir sua cabeça. Um segurança, identificado como o policial militar Vanilson Rodrigues, revidou o ataque, conseguiu matar o atirador, mas também foi atingido e morreu.

Segundo a polícia, o responsável pelos disparos contra a comitiva do candidato foi Gilberto Ferreira do Amaral, de 53 anos. Auxiliar de serviços gerais da secretaria municipal de Saúde de Itumbiara, ele morreu baleado dentro do veículo em que tentaria fugir após balear Gomes, Eliton e as outras duas pessoas. A razão do crime ainda está sendo investigada.

O estado de saúde do vice-governador é estável e, segundo nota do governo do Estado, ele não corre risco de morte. Ele passou por uma cirurgia emergencial em Itumbiara e foi transferido para a capital, Goiânia — localizada a cerca de 200 quilômetros de distância. José Eliton ocupava interinamente o Governo de Goiás porque o titular, Marconi Perillo (PSDB) estava em viagem oficial aos Estados Unidos. Assim que soube do crime, Perillo antecipou o regresso para o Brasil.

O estado de saúde da quarta vítima do atentado, Célio Rezende, ex-diretor de comunicação da prefeitura e assessor de Gomes, não foi divulgado.