Sequestros

Os sequestros na América do Sul, país por país

Panamá, Peru e Venezuela têm o maior número de casos para cada 100.000 habitantes

Salvar

No mapa acima, você pode ver o número total de sequestros ocorridos na maioria dos países da América do Sul, da América Central e do Caribe. Colocando o cursor sobre cada país, aparecem os totais de casos no ano indicado e a taxa para cada 100.000 habitantes. Dos países que dispõem de dados atualizados até 2014, o Peru lidera a lista, com 2,3 sequestros para cada 100.000 habitantes.

As definições daquilo que se entende por sequestro variam de país para país. Para as Nações Unidas, sequestro é o ato de “deter ilicitamente uma ou várias pessoas contra a sua vontade com a finalidade de exigir pela sua libertação um ganho ilícito ou qualquer vantagem de caráter econômico ou outro benefício material, ou7 a fim de obrigar alguém a fazer ou deixar de fazer alguma coisa”.

Os países-membros enviam regularmente ao Escritório das Nações Unidas contra as Drogas e a Criminalidade (UNODC na sigla em inglês) as respostas a um questionário que reúne os dados sobre criminalidade, sendo as organizações de cada país as responsáveis pela coleta desses dados. No caso da Venezuela, a ONU não recolheu dados e optou por adotar o número (599 casos em 2014) que consta do Relatório Anual da Promotoria Geral da República e as projeções demográficas do Instituto Nacional de Estatísticas venezuelano. Não foram incluídos, seja por parte da ONU, seja por parte de suas instituições próprias, os dados de Cuba e Argentina.

Arquivado Em: