Jogos Olímpicos

Da piscina verde aos olhos vermelhos: atletas se queixam do excesso de cloro

Capitão da equipe de polo aquático dos EUA disse que “mal conseguia abrir os olhos” durante jogo

Imagem da partida França x EUA, pelo torneio masculino de polo aquático.
Imagem da partida França x EUA, pelo torneio masculino de polo aquático.KAI PFAFFENBACH (Reuters)

MAIS INFORMAÇÕES

Depois que a água da piscina de saltos do Rio adquiriu uma coloração verde escura – o que depois ocorreu com a piscina adjacente –, a organização dos Jogos atribuiu o fato a uma redução da alcalinidade por causa do uso intensivo das instalações. O tratamento químico adotado nos últimos dias está permitindo que pouco a pouco a água recupere sua cor cristalina, mas agora surgiu outro problema: o excesso de cloro irrita os olhos dos atletas.

Segundo a Reuters, a organização decidiu acrescentar mais cloro para eliminar as algas que provocavam a mudança de cor da água. O composto parece estar funcionando, e assim evoluiu a piscina durante os últimos dias:

Na segunda-feira, antes dos problemas, este era o aspecto das instalações:

Dean Mouhtaropoulos (Getty Images)
Dean Mouhtaropoulos (Getty Images)

Na terça, a piscina de saltos amanheceu verde:

Imagem da partida França x EUA, pelo torneio masculino de polo aquático, na quarta-feira; após o jogo, capitão norte-americano se queixou do ardor nos olhos causado pela água.
Imagem da partida França x EUA, pelo torneio masculino de polo aquático, na quarta-feira; após o jogo, capitão norte-americano se queixou do ardor nos olhos causado pela água.

Na quarta, a piscina adjacente, usada para o polo aquático e o nado sincronizado, também havia se tornado verde:

Kai Pfaffencach (Reuters)
Kai Pfaffencach (Reuters)

Na quinta, esta piscina já começava a perder o tom esverdeado:

Sergei Ilnitsky, EFE
Sergei Ilnitsky, EFE

Embora o aspecto da água tenha melhorado, os atletas não parecem contentes com a mudança. Depois do jogo França x EUA pelo torneio masculino de polo aquático, na quarta-feira, o capitão norte-americano, Tony Azevedo, saiu da piscina com os olhos vermelhos, relata a Reuters, e se queixando que vários jogadores estavam com os olhos ardendo por causa da água.

“O ridículo não é que a água esteja verde”, lamentou o atleta à Reuters. “Já joguei em muitas piscinas com água verde, o problema é que há cloro demais. Eu mal conseguia abrir os olhos no último quarto.”

Apesar das queixa de Azevedo, a organização insistiu que a água dessas piscinas não representa nenhum risco para os atletas. O dirigente da equipe norte-americana de polo discorda. “A FINA [Federação Internacional de Natação] está frustrada porque o comitê organizador não acerta na manutenção das instalações”, disse ele à Reuters. “Preferimos jogar numa água verde benigna a jogar numa água excessivamente clorada, o que é difícil para os atletas.”

Arquivado Em: