Seleccione Edição
Entra no EL PAÍS
Login Não está cadastrado? Crie sua conta Assine

Fãs da youtuber Marina Joyce mobilizam polícia britânica por suspeita de maus-tratos

Nos últimos dias, circularam rumores sobre a possibilidade de que Joyce tenha sido sequestrada ou tido problemas com drogas. A polícia foi à residência da youtuber devido à preocupação “dos cidadãos”

youtuber Marina Joyce
Um dos recentes vídeos da youtuber Marina Joyce

Os seguidores da youtuber de moda britânica Marina Joyce ficaram preocupados nos últimos dias. Em alguns vídeos, ela parece assustada, com machucados, mais magra do que há alguns meses... Muitos temiam que alguém tivesse sequestrado, maltratado a youtuber e controlado o conteúdo de seus vídeos e redes sociais. Também circularam rumores de que Joyce tenha tido um problema com drogas. No Twitter, o clima de preocupação foi compartilhado com a hashtag #savemarinajoyce (Salve Marina Joyce), que também pediu que a polícia tranquilizasse os fãs depois da visita à sua casa.

Neste link, são compiladas algumas das situações e cenas que levaram muitos a se preocupar com a youtuber Marina Joyce de 19 anos. No segundo 0:13 deste vídeo, ela sussurra, teorizam, “help me”; no minuto 1:04 deste outro vídeo, é possível ver machucados em seu braço; e neste post ela é repetitiva, respira muito rápido e pisca mais do que o normal. Em um tutorial de maquiagem, alguns viram uma espingarda em seu quarto

A coisa chegou a tal ponto que sua própria mãe teve de responder à mensagem de outra youtuber e amiga, Karim Abridged, que publicou as respostas no Twitter (com sua permissão). “Sim (...), houve problemas — diz a mãe —, mas tenho tudo sob controle. Você sabe o que quero dizer. É um pouco vulnerável, isso é tudo, e cuido dela em todos os aspectos.” Também explica que nesse famoso sussurro do segundo 0:13 é ela quem está falando.

O agente de celebridades web e youtuber Craig Dillon também entrou no assunto: “Parem de fazer perguntas sobre Marina Joyce, que tem um problema com drogas há anos, todos temos tentado ajudar, #savemarinajoyce, mas ela não aceita”.

A própria Joyce respondeu, mas muitos não acreditam no que escreve: “Isso é muito doce, gente, mas eu estou bem, sério <3. Amo muito todos vocês”. Até anunciou um post ao vivo para esta quarta-feira durante a tarde. (Atualização: o fez, garantindo que estava bem). Seus seguidores ainda estão à espera de uma explicação para os machucados e desconfiando de uma conta que acreditam esteja controlada por seu suposto agressor.

A repercussão levou a polícia de Enfield, no Reino Unido, à casa da youtuber: “Agentes visitaram a usuária do YouTube Marina Joyce. Está segura e bem”. Este tuíte, divulgado na manhã desta quarta-feira, foi compartilhado mais de 5.000 vezes nas primeiras cinco horas, mas não acalmou todos os seguidores de Joyce, que querem mais provas, além da garantia de que a polícia não se limitou a bater à porta, fazer perguntas e ir embora. A polícia britânica confirmou ao EL PAÍS que a visita foi resultado da “preocupação dos cidadãos”.

Não foram poucas as pessoas no Twitter que viram todas essas elucubrações como uma série de teorias da conspiração, que, praticamente sem provas, tiravam as mais terríveis conclusões. Por exemplo, aparecia um rapaz ao lado dela em uma foto e alguns fãs diziam que tinha cara de agressor. Muitas dessas teorias são um exemplo do indício de confirmação, pelo qual apenas consideramos os dados que confirmam nossa teoria, descartando aqueles que a contradizem ou a questionam. Por outro lado, outros sugerem que tudo pode ter sido uma farsa montada pela própria Marina Joyce.

Abridged manifestou seu desapontamento com o fato de tantas pessoas estarem invadindo a privacidade de outra pessoa. “Não temos o direito de compartilhar a vida e os problemas de alguém. Isso não é um maldito programa de televisão, é a vida das pessoas.

Podem ser que tudo tenha sido um exagero e que Joyce não esteja com problemas tão graves como parece a muitos, devido a esse punhado de vídeos e tuítes. Também pode ser que sua família e amigos já estejam cheios desses problemas (se existirem) e que não gostem de que se tornem públicos. E, é claro, pode ser desagradável enfrentar acusações muito graves que podem ser falsas.

Mas essa reação das redes também tem muito de positivo. As pessoas que seguem os vídeos de Joyce se preocupam com ela. Não é mero entretenimento, há realmente uma conexão sincera. Essa preocupação (medo mesmo) permitiu que soubéssemos que a mãe está com ela, e até que a polícia foi à sua casa para se certificar de que tudo estava em ordem. Talvez a reação de seus seguidores tenha sido exagerada. Para todos nós ainda é difícil avaliar nossas respostas nas redes e, consequentemente, se Joyce precisava de um pouco de atenção, recebeu uma enxurrada. Mas, se de fato precisava de ajuda, pelo menos começou a recebê-la.

MAIS INFORMAÇÕES