Dunga é demitido da seleção brasileira após fiasco na Copa América

Treinador foi comunicado da decisão nesta terça-feira. Tite deve assumir

Dunga demitido
Dunga, ex-treinador do Brasil. EFE

Dunga não é mais técnico da seleção brasileira. O treinador foi demitido na tarde nesta terça-feira, em reunião na sede da CBF com o presidente Marco Polo Del Nero. Tite, técnico do Corinthians, deve assumir a seleção principal e, segundo informação do Sportv, também a olímpica, que disputa os Jogos Olímpicos do Rio em agosto. A decisão deve ser anunciada nas próximas horas.

Curta a fanpage de Esportes do EL PAÍS

Dunga não resistiu ao fracasso da seleção na Copa América. O Brasil foi eliminado na fase de grupos do torneio após empate com o Equador, vitória sobre o Haiti e derrota para o Peru. Foi a segunda vez na história que a seleção caiu na primeira fase. Além disso, a equipe corre risco de ficar fora da Copa do Mundo de 2018. Ocupa a sexta posição nas eliminatórias sul-americanas, com 9 pontos, fora da zona de classificação. O líder é o Uruguai, com 13.

Esta foi a segunda passagem de Dunga no cargo. Ele iniciou a carreira de treinador em 2007, quando assumiu o comando da seleção prometendo renovação após a fracassada campanha da equipe na Copa do Mundo de 2006 (foi eliminada nas quartas de final pela França). Foi demitido pouco depois do Mundial de 2010 e responsabilizado pela eliminação contra a Holanda nas oitavas de final. Ainda assim, conseguiu vencer a Copa América de 2007 e a Copa das Confederações de 2009.

A segunda passagem, no entanto, ficou muito abaixo do esperado. Escolhido mais uma vez para renovar a seleção depois da catástrofe na Copa do Mundo de 2014, foi mal logo na primeira competição oficial, a Copa América de 2015. O Brasil foi eliminado nas quartas pelo Paraguai, nos pênaltis, e o nome de Tite, principal técnico do país, já começou a ser cogitado. Em sua última entrevista no cargo, logo após a derrota por 1 a 0 para o Peru, no domingo, Dunga falou que não tinha medo de ser demitido. "Só uma coisa que eu temo, que é a morte. Não tenho medo de ser demitido. O Brasil em um ou dois anos nós queremos que as coisas se resolvam. Tem que ter paciência, tem que persistir e ter consciência no que está fazendo".

Depois de negar dois convites da CBF, o último deles em abril deste ano, Tite deve finalmente assumir o Brasil após a demissão de Dunga.

Veja a nota oficial da CBF:

"A Confederação Brasileira de Futebol comunica que decidiu, nesta terça-feira, dissolver a comissão técnica da Seleção Brasileira. Deixam os cargos o coordenador de Seleções, Gilmar Rinaldi, o técnico Dunga e toda a sua equipe.

A decisão foi tomada em comum acordo durante reunião nesta tarde e, a partir de agora, a CBF inicia o processo de escolha da nova comissão técnica da Seleção Brasileira.

A CBF agradece a dedicação, a seriedade e o empenho da equipe durante a realização do trabalho".

MAIS INFORMAÇÕES