Cameron diz que abandonar a União Europeia ameaça a paz e a estabilidade

Premiê britânico alerta sobre os riscos de o Reino Unido deixar a zona do euro

O primeiro-ministro britânico, David Cameron, durante seu discurso no Museu Britânico de Londres, nesta segunda-feira. Leon Neal AFP
Mais informações

Superado o parêntese no debate por causa das eleições locais e regionais de quinta-feira passada, e a apenas um mês e meio do crucial referendo de 23 de junho, o primeiro-ministro escolheu o peso histórico do Museu Britânico de Londres para voltar à ação. Após lançar semanas atrás as cartadas da economia e da influência do país no cenário mundial – com sucesso, segundo as pesquisas –, Cameron apresentou seu terceiro trunfo, o da segurança nacional.

O primeiro-ministro conservador, transformado em porta-voz da campanha pela permanência na União Europeia desde que fechou em fevereiro um acordo com Bruxelas sobre o novo encaixe do Reino Unido no clube, aludiu aos conflitos dos Bálcãs, incluindo o genocídio em Srebrenica, e mais recentemente na Ucrânia para reforçar seu argumento “poderoso e patriótico”. Quem deseja o Brexit, afirmou, pretende ignorar os problemas europeus, como a crise dos refugiados e a ameaça do Estado Islâmico. E advertiu que deixar a UE seria “um ato abjeto de recuo nacional”.

O tom alarmista do discurso foi tachado de “hiperbólico” pelos partidários do Brexit, que argumentam que deixar a UE favoreceria a segurança nacional, pois devolveria ao país o controle sobre suas fronteiras. O ministro de Relações Exteriores, Philip Hammond, buscou abrandar a fala do primeiro-ministro ao esclarecer que ele não sugeria que haverá guerras entre as potências europeias, e sim que a UE se tornaria menos capaz de influir em nações instáveis vizinhas se não tivesse a participação britânica.

“Corremos o risco de crescentes tensões em partes da Europa que talvez não tenham as mesmas raízes democráticas profundas e duradouras que nós e nossos vizinhos imediatos temos”, afirmou Hammond na BBC. “Qualquer coisa que enfraqueça a UE enfraqueceria as forças de estabilidade nessas áreas, e isso é ruim para o Reino Unido”.

Em seu discurso, intitulado “Stronger, Safer, Better Off” (mais fortes, mais seguros, melhores), Cameron defendeu que “o isolamento nunca serviu bem a este país”. O primeiro-ministro salientou a importância da troca de informações sobre o terrorismo entre os sócios, citando o exemplo do recente intercâmbio de exames de DNA entre os corpos policiais franceses e belgas, o que ajudou a deter os implicados nos atentados de Paris e Bruxelas. Mas ele também rememorou eventos relevantes da história europeia do passado, entre os quais mencionou à Marinha espanhola em 1588, as batalhas de Blenheim (1704) e Waterloo (1815), as duas Guerras Mundiais e a queda do Muro do Berlim. Mencionou inclusive “as legiões de César” como exemplo da história comum. "A verdade é esta: o que acontece na nossa vizinhança importa ao Reino Unido.”

Sir John Sawers, ex-chefe dos serviços de espionagem MI6, se somou à ofensiva, ao alertar que a opção de abandonar a UE tornaria o país “menos seguro”, segundo relata a BBC nesta segunda-feira. Segundo Sawers, não pertencer ao bloco comunitário deixaria o Reino Unido de fora de assuntos “cruciais”, pela falta de compartilhamento da inteligência antiterrorista.

Coincidindo com a intervenção de Cameron, a campanha pela permanência na UE divulgou nas redes sociais um vídeo em que veteranos da Segunda Guerra Mundial destacam as vantagens da unidade europeia. A peça busca convencer o eleitorado mais idoso, que segundo as pesquisas são o grupo mais favorável ao Brexit. Apenas 30% dos maiores de 65 anos, segundo uma pesquisa do instituto Ipsos Mori, planejam votar pela permanência.

Mais informações

Arquivado Em

Recomendaciones EL PAÍS
Recomendaciones EL PAÍS
Logo elpais

Você não pode ler mais textos gratuitos este mês.

Assine para continuar lendo

Aproveite o acesso ilimitado com a sua assinatura

ASSINAR

Já sou assinante

Se quiser acompanhar todas as notícias sem limite, assine o EL PAÍS por 30 dias por 1 US$
Assine agora
Siga-nos em: