jogos olímpicos | Rio 2016

Dilma acende tocha olímpica: “O Brasil está pronto para os Jogos”

A chama dos Jogos Rio 2016 chegou a Brasília na manhã desta terça e passará por 329 cidades Presidenta diz que o "momento extremamente crítico da democracia" não atrapalhará os jogos

(reuters_live)

A tocha olímpica já está no Brasil para os Jogos Rio 2016. Após ser acessa em 21 de abril o estádio de Panathinaiko, em Atenas, sede há 120 anos, dos primeiros Jogos da era moderna, e cruzar o Oceano Atlântico mantida em lanternas (uma espécie de lampião), a chama começa nesta terça-feira, 3 de maio, sua turnê pelo país sede das Olimpíadas neste ano.

A presidenta Dilma Rousseff acende a tocha olímpica no Palácio do Planalto e a entrega para a bicampeã olímpica de vôlei Fabiana Claudino, que deu início ao revezamento pelo país.
A presidenta Dilma Rousseff acende a tocha olímpica no Palácio do Planalto e a entrega para a bicampeã olímpica de vôlei Fabiana Claudino, que deu início ao revezamento pelo país.UESLEI MARCELINO

A chama olímpica chegou a Brasília pouco antes das 8h (horário de Brasília), com cerca de um hora de atraso, em um avião que deixou a Suíça e foi escoltado por dois caças ao entrar no espaço aéreo brasileiro. Em discurso, o presidente do Comitê Olímpico Brasileiro (COB) Carlos Arthur Nuzman afirmou que "esta é a hora certa" para o Rio receber os Jogos, fala que foi reforçada pela presidenta Dilma Rousseff, que deu as boas vindas à chama.

"Como presidenta do primeiro país da América Latina a sediar os jogos olímpicos é com grande orgulho que eu dou, em nome do povo brasileiro, as boas vindas à chama olímpica", discursou a presidenta Dilma. "Vamos contaminar a nossa nação com o espírito olímpico. O Brasil está pronto para realizar a mais bela edição dos Jogos Olímpicos. Está pronto. Nós nos preparamos pra isso. E será um importante legado para o esporte nacional", completou a presidenta.

Alvo de um processo de impeachment, a presidenta Dilma aproveitou o momento do discurso para destacar o momento "extremamente crítico" que a política brasileira atravessa. "O Brasil será capaz de conviver, mesmo com um momento difícil, muito difícil, e extremamente crítico da nossa democracia, saberá conviver com os Jogos. Porque nos preparamos. Tenho certeza que um país cujo povo sabe lutar pelos seus direitos e que preza por sua democracia é um país onde as Olimpíadas terão o maior sucesso nos próximos meses", afirmou. "O que vale é a luta. E nós sabemos lutar. Somos todos olímpicos", completou.

A presidenta reforçou ainda que o Brasil está preparado para garantir a segurança de todos os atletas e turistas durante as Olimpíadas, um dos grandes temores em torno da organização do evento. Ela exaltou ainda o legado esportivo das estruturas "que farão parte de uma rede nacional de treinamento" após a realização do evento esportivo.

A bicampeã de vôlei Fabiana Claudino foi a primeira atleta a dar início ao revezamento da tocha olímpica pelo Brasil. Ela saiu do Palácio do Planalto, na manhã desta terça-feira, quando chegou a chama.
A bicampeã de vôlei Fabiana Claudino foi a primeira atleta a dar início ao revezamento da tocha olímpica pelo Brasil. Ela saiu do Palácio do Planalto, na manhã desta terça-feira, quando chegou a chama.ANDRESSA ANHOLETE

A chama olímpica vai passar por 329 cidades brasileiras, entre elas todas as capitais do Brasil, pelas mãos de mais de 12 mil pessoas. O revezamento começou às 10h, no Palácio do Planalto, com a bicampeã olímpica de vôlei Fabiana Claudino.

A viagem da tocha olímpica pelo Brasil termina em 5 de agosto no estádio olímpico do Rio, no Maracanã, quando começam os Jogos Olímpicos 2016.

Com Marina Novaes, de São Paulo.