Seleccione Edição
Login

Fifa anuncia fim do pênalti seguido de expulsão e a ajuda do vídeo

Infantino informou das novidades que entrarão em vigor a partir de 1 de junho

Iturra (esq.), do Rayo, expulso por cometer pênalti contra o Barça.
Iturra (esq.), do Rayo, expulso por cometer pênalti contra o Barça. Getty Images

A FIFA anunciou neste sábado que acabará, de maneira experimental, com o chamado triplo castigo -pênalti, expulsão e multa-, além de assegurar que utilizará como experimento o uso do vídeo para os árbitros durante as partidas.

O novo presidente da FIFA, o suíço Gianni Infantino, informou as novidades que terão inicío nas próximas datas depois da Assembleia Geral Anual do Conselho Internacional de Associações de Futebol (IFAB), organismo responsável pelas regras do jogo. Todas elas entrarão em vigor a partir de 1 de junho e a etapa experimental se prolongará durante dois anos, a partir dos quais, poderão ou não ser aprovadas.

"Tomamos uma decisão histórica para o futebol", falou Infantino. "Demonstramos que estamos escutando o futebol e aplicando o senso comum. Temos que ser cauteloso porque estamos tomando medidas concretas para demonstrar que começou uma nova era na FIFA e na IFAB", continuou.

As duas grandes novidades

Após uma falta do goleiro ou do defesor em uma ocasião clara de gol na área, não se mostrará o cartão vermelho, mas sim o amarelo, a não ser que a falta se caracterize por sua violência ou em quando a infração for fora da disputa de bola.

O vídeo poderá ser utilizado pelo árbitro para analisar quatro situações: determinar se a bola ultrapassou a linha de gol, para revisar as expulsões, para os pênaltis e para esclarecer qual jogador realizou uma falta. Não entram em pauta, portanto, os impedimentos.

Um dos problemas abordados será o triplo castigo, que implica pênalti, cartão vermelho e suspensão para a próxima partida, diante de uma falta do goleiro ou do defensor em uma ocasião clara de gol dentro da área. Após um longo debate, o IFAB aprovou por unanimidade uma nova redação da Lei 12 da UEFA e lembrou que deveria ser implementada uma variação a nível mundial por um período de testes de dois anos, seguida de uma revisão.

Infantino explicou que não será mais mostrado o cartão vermelho, mas sim o amarelo, a não ser que a falta se caracterize por sua violência ou em caso em que a infração seja fora da disputa de bola. Assim, a modificação da norma poderia ser aplicada "no começo de junho", possivelmente na Eurocopa da França.

A outra grande novidade será a assistência do vídeo para ajudar os árbitros durante as partidas, também de forma experimental e sob certas condições a partir da próxima temporada. Será a segunda abertura do futebol à entrada de tecnologia depois da introdução da tecnologia da linha de gol, autorizada em 2012 e utilizada pela primeira vez durante a Copa do Mundo do Brasil 2014.

O vídeo servirá para analisar quatro situações: determinar se a bola ultrapassou a linha de gol, para revisar as expulsões, para os pênaltis e para esclarecer qual jogador realizou uma falta. Não entram em pauta, portanto, os impedimentos.

MAIS INFORMAÇÕES