Caso Neymar

Justiça embarga jatinho e iate de Neymar por suspeita de sonegação

Estão incluídos no bloqueio também imóveis que pertencem ao atacante do Barcelona

Jatinho de Neymar foi embargado pela Justiça.
Jatinho de Neymar foi embargado pela Justiça.

Mais informações

A Justiça Federal bloqueou vários bens de Neymar na segunda-feira. Segundo o jornal O Estado de S. Paulo, estão incluídos no embargo um jatinho, um iate e outros imóveis que pertencem ao atacante do Barcelona. A 7ª Vara Federal de Santos enviou ontem uma série de ofícios a cartórios de Santos, Guarujá, São Vicente, Praia Grande, São Paulo e Itapema (SC), cidades onde o jogador tem propriedades, comunicando o congelamento dos bens do jogador, de seus pais, Neymar da Silva e Nadine da Silva Santos, e das empresas Neymar Sport e Marketing, N&N Consultoria Esportiva e Empresarial e N&N Administração de Bens Participações e Investimentos. O atleta ainda pode recorrer da sentença.

A decisão é uma consequência do bloqueio de 188 milhões de reais que a Justiça brasileira determinou em setembro de 2015, e que foi mantida na semana passada, para garantir o pagamento dos impostos que o jogador teria sonegado entre 2011 e 2013, quando ainda defendia o Santos. A Receita Federal exige que o atacante pague cerca de 63,6 milhões de reais em impostos não declarados. O valor foi reajustado, agora para 192 milhões de reais, por causa de juros e uma multa de 150% aplicada pelo fisco quando há suspeita de fraude.

A Receita Federal considera que o jogador evadiu impostos porque declarou o dinheiro que recebeu por sua contratação pelo Barcelona, em 2013, como lucro de suas empresas, segundo afirmou o desembargador na sentença. Ainda de acordo com a Receita, Neymar também omitiu de sua declaração do Imposto de Renda o pagamento por serviços de publicidade, direitos de imagem e outros contratos assinados com o Barcelona e outras empresas entre 2011 e 2013.