Crise de refugiados

Três naufrágios no Mar Egeu matam ao menos 44 refugiados

As autoridades gregas estimam que entre 30 e 60 pessoas ainda estão desaparecidas

Vários sobreviventes na ilha de Kalymnos depois de serem resgatados (Grécia)
Vários sobreviventes na ilha de Kalymnos depois de serem resgatados (Grécia) (AP)

De acordo com informações da guarda costeira da Grécia, um dos barcos que transportava 48 pessoas colidiu com rochas e afundou ao largo da costa leste de Farmakonisi. Enquanto 40 tripulantes conseguiram se salvar por seus próprios meios, a guarda costeira grega e um barco da Frontex recuperaram os corpos sem vida de 20 pessoas, seis crianças e uma mulher, além de conseguir salvar uma menina das águas.

MAIS INFORMAÇÕES

Ainda é incerto, por enquanto, o número de vítimas que deixou um segundo naufrágio, ocorrido na costa de Kalolimnos, também na faixa de mar que separa a costa turca da grega onde, por enquanto, já foram recuperados 14 corpos. Já um terceiro naufrágio, dessa vez próximo ao litoral de Didim, na costa entre a Turquia e a Grécia deixou ao menos três mortos, sendo todas as vítimas crianças, segundo a agência turca de notícias Dogan.

A operação de resgate que ainda estava em curso até o final da manhã desta sexta (horário local) permitiu resgatar 26 pessoas com vida, mas entre 30 e 60 pessoas continuam desaparecidas, pois o navio transportava entre 70 e 100 refugiados e migrantes.

Apesar do mau tempo, as travessias no Mar Egeu continuaram durante o mês de janeiro, e de acordo com os últimos dados publicados pela Organização Internacional para as Migrações, mais de 31.000 refugiados chegaram à União Europeia através da Grécia, neste mês.

Arquivado Em: