Atentando em Israel

Dois mortos e sete feridos em um tiroteio em bar no centro de Tel Aviv

Forte contingente policial tenta capturar autor dos disparos

Policiais e serviços de emergência em Tel Aviv.
Policiais e serviços de emergência em Tel Aviv.NIR ELIAS (REUTERS)

MAIS INFORMAÇÕES

O incidente ocorreu na popular rua Dizengoff num horário em que na sexta-feira, fim de semana em Israel, a área está em seu momento de maior movimento, principalmente esta semana, por ser ano novo. Várias equipes médicas se deslocaram para a área para atender as vítimas, enquanto a polícia montava um dispositivo de busca para localizar o autor dos disparos.

Testemunhas citadas pela imprensa local afirmaram que o atacante portava um fuzil M-16. “Eu estava na loja de meus pais, e logo vimos pessoas correndo, e escutava-se um tiro depois de outro. Corremos a nos esconder no banheiro e ficamos lá trancados”, disse uma testemunha ao Canal 10 da televisão israelense.

Os presentes no local relataram que o atacante entrou no bar às 14h45, hora local (10h45 em Brasília) e abriu fogo indiscriminadamente. O bar atacado, onde frequentadores comemoravam um aniversário, havia sido inaugurado há vários meses e é muito popular.

As principais emissoras de TV israelenses divulgaram imagens tomadas com a câmera de uma pequena mercearia na qual o atacante teria entrado segundos antes de começar a atirar, aparentemente para comprar frutas secas. As imagens mostram uma pessoa jovem, de óculos e vestida de preto, de aparência moderna, ocidental e facilmente confundível com qualquer outro jovem de Tel Aviv.

A submetralhadora com que realizou o ataque era carregada dentro de uma mochila e, segundo mostram as imagens, ele se preparou para o tiroteio dentro da mercearia. Ao contrário do que disse uma das testemunhas, o atacante não estava com uma máscara quando abriu fogo nem usava luvas. Com total tranquilidade, depois de pegar frutas secas e devolvê-las segundos depois à prateleira, o atacante deposita a mochila em um carrinho de compras, abre-a, tira a submetralhadora e sai para a rua, começando a disparar. Depois do que parecem ser duas rajadas, foge em direção ao norte da cidade, sem deixar rastro.

As forças de segurança detiveram uma pessoa perto do local dos fatos, embora não se trate do agressor, segundo os jornais Haaretz e The Jerusalem Post.

Por ora, nem a polícia nem as autoridades municipais confirmaram o motivo do crime, e se limitam a pedir à população da área que permaneça em casa. “Não podemos confirmar qual é o tipo de delito”, declarou a subcomissária do distrito de Tel Aviv, Hila Jemu.

A porta-voz confirmou que numerosos agentes foram deslocados para o norte da cidade, com o apoio de helicópteros e da unidade de luta antiterrorista, em uma operação para capturar o suspeito, que escapou a pé.

O prefeito de Tel Aviv, Ron Huldai, pediu a colaboração da população. “Estamos ainda no princípio desse acontecimento e espero que os responsáveis sejam detidos”, afirmou.

Pouco depois do ataque, uma pessoa efetuou vários disparos contra patrulhas policiais em uma estrada no anel viário de Tel Aviv. Esse tiroteio ocorreu na rodovia Geha, no anel que contorna a cidade mediterrânea, quando um homem numa motocicleta que estava sendo perseguido pela polícia disparou contra os agentes. A polícia informou que esse fato não tem relação com o ataque ao bar de Tel Aviv, mas com a detenção de um delinquente.

Arquivado Em: