Acidente na Argentina

Acidente de ônibus deixa pelo menos 41 mortos na Argentina

Ônibus com policiais despenca em rodovia nacional em mau estado em Salta, norte do país

Ônibus despenca de uma ponte nesta segunda na Argentina.
Ônibus despenca de uma ponte nesta segunda na Argentina.STRINGER/ARGENTINA (REUTERS)

41 pessoas morreram na segunda-feira na província de Salta, norte da Argentina, quando um ônibus com policiais despencou em um rio seco. As autoridades locais reconheceram o mau estado da rodovia nacional 34, na qual aconteceu o acidente. “É preciso melhorar as estradas para que essas coisas deixem de ocorrer”, disse o presidente argentino, Mauricio Macri.

Mais informações

Três ônibus da Polícia Nacional Argentina saíram de noite da província vizinha de Santiago del Estero em direção a de Jujuy. Por volta das duas da madrugada (1h da manhã de Brasília), quando estavam na localidade de Balboa, em Salta, em um trecho da rodovia 34 que os moradores locais costumam evitar em horários noturnos por conta dos rios secos, um dos veículos desviou ao entrar em uma ponte e caiu de uma altura de 25 metros. Dos 51 passageiros, pelo menos 41 morreram, outros foram levados a hospitais próximos e seis não tiveram ferimentos.

Ainda não se sabe o motivo pelo qual o motorista perdeu o controle do ônibus, mas acredita-se que o estado da rodovia não o ajudou. “Não seria ilógico pensar que as más condições da estrada possam ter causado o acidente. Está totalmente destruída”, disse Gustavo Solís, prefeito do município no qual o acidente ocorreu, Rosario de Frontera.

O novo chefe de Estado reagiu à notícia com declarações em um ato na província de Buenos Aires para anunciar a diminuição das taxas alfandegárias à agricultura. “Sei que temos uma responsabilidade enorme: construir a infraestrutura que falta a esse país. Não é possível continuar crescendo sem estradas, sem ferrovias, sem portos. Vamos colocar em marcha o maior plano de infraestrutura e o faremos sem corrupção”, prometeu Macri. Sua ministra da Segurança, Patricia Bullrich, responsável pela Polícia, viajou na manhã de segunda-feira ao local do acidente. A América Latina é a região do mundo com maior índice de mortos em estradas, mas a Argentina não é um dos países com números mais altos nesse quesito.