#CartaDoTemer, ou quando a política brasileira virou piada nas redes sociais

Veja aqui como o vazamento da carta de Michel Temer foi contado na Internet

A carta que o vice-presidente Michel Temer (PMDB) enviou a Dilma Rousseff surpreendeu a todo o Brasil, adicionando ainda mais drama à crise política que vem se arrastando durante os últimos meses. Enquanto a presidenta e sua equipe calculam do Palácio do Planalto os próximos passos para se evitar o impeachment, a relação de Temer e Dilma foi passada a limpo nas redes sociais.

Uma relação que começou em 2010, quando Temer aceitou formar parte da chapa de Dilma nas eleições. Mas que, a julgar pelo o que disse o próprio Temer na carta, começou a azedar em uma das visitas do vice-presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, ao Brasil.

A partir de então, Temer teria passado a se sentir cada vez mais sozinho, abandonado, esquecido pela presidenta.

Se sentindo sufocado, finalmente decidiu redigir uma carta e enviá-la nesta segunda-feira para Dilma.

Nela, relatou todo o seu desconforto com relação ao tratamento que vinha recebendo da presidenta.

Já não podia mais suportar: desde que deixou a presidência da Câmara para tornar-se vice, vem se sentindo apenas um objeto decorativo.

Em outras palavras:

Mas Dilma se sentiu tocada pelo conteúdo da carta.

Tarde demais.

De repente, a carta foi parar nas páginas de jornais e nas redes sociais.

Temer não sabe como.

Não demorou muito e as mensagens de solidariedade foram chegando ao vice-presidente.

E teve até jornalista deixando a aposentadoria para registrar esse momento histórico da política.

Mas também teve gente que se sentiu traída. 

Até que a verdade finalmente apareceu.

Mais informações

Arquivado Em

Recomendaciones EL PAÍS
Recomendaciones EL PAÍS