Crise no Governo

Dilma Bolada ‘renuncia’ disparando contra concessões do Governo a PMDB

Jeferson Monteiro, autor de sátira da presidenta Dilma, anuncia rompimento com Governo

Jeferson Monteiro e Dilma em post de celebração da reeleição, em outubro no perfil Dilma Bolada no Facebook.
Jeferson Monteiro e Dilma em post de celebração da reeleição, em outubro no perfil Dilma Bolada no Facebook.

Desde que assumiu seu segundo mandato, a presidenta Dilma Rousseff perdeu o apoio do PSB, do PTB, do PDT e de parte do PMDB no Congresso Nacional. Hoje, nove meses após o início do Governo, 69% da população consideram sua gestão “ruim ou péssima”, a pior avaliação nos 27 anos da pesquisa CNI-Ibope. O desgaste é tanto que até Dilma Bolada, a sátira que fazia campanha ativa para a presidenta, mudou de lado. Aliás, segundo o publicitário Jeferson Monteiro, criador da personagem, quem mudou de lado foi Dilma Rousseff.

Mais informações

“Dilma não precisa do meu apoio no Governo dela, nem o meu e nem do apoio de ninguém que votou nela. Afinal, para ela só importa o apoio do PMDB e de parte do empresariado para que ela se mantenha lá onde está”, publicou Monteiro em sua conta pessoal no Facebook. Segundo o autor da sátira, Dilma “trocou o Governo pelo cargo.” “Não é o Governo que eu e mais de 54 milhões de brasileiros elegemos. A vida é feita de escolhas e ela fez a dela. Agora o que nos resta é que saia algo bom para o Brasil dali e repetir os versos de Beth Carvalho: ‘Você pagou com traição a quem sempre lhe deu a mão’. Seguimos”, escreveu.

Monteiro justificou sua escolha com argumentos políticos: “Não há mais ideologia, esquerda, progressismo. Há leilão de cargo”. Mas, nas redes sociais, que estão em polvorosa desde que o publicitário anunciou o rompimento (“Dilma Bolada” virou trending topic mundial no Twitter), os motivos para o rompimento foram postos em questão, relacionando o fim de uma suposta relação também comercial com o PT. 

Dilma não precisa do meu apoio no Governo dela, nem o meu e nem do apoio de ninguém que votou nela. Afinal, para ela só...

Gepostet von Jeferson Monteiro am Mittwoch, 30. September 2015

No perfil de Dilma Bolada no Twitter, Monteiro brincava minutos depois de anunciar seu rompimento: “Hoje à noite, no Facebook, escreverei minha Carta ao Povo Brasileiro colocando o meu cargo à disposição”. O publicitário esclareceu a seus seguidores, contudo, que é contra a saída de Dilma da presidência da República. “Mesmo não apoiando o Governo, não existe motivo para impeachment. Sou contra a saída de Dilma porque respeito a democracia e nossas instituições e não porque apoio a gestão dela. Uma coisa não tem nada a ver com outra. Dilma fica e vai até o final porque esse é o combinado. Que sirva de lição para a próxima”, escreveu.