Seleccione Edição
Entra no EL PAÍS
Login Não está cadastrado? Crie sua conta Assine

Dois jovens morrem baleados em uma manifestação estudantil no Chile

Homem atirou contra estudantes que tentavam fazer grafite em uma parede de sua casa

Muertos en Valparaiso
Estudantes tentam socorrem jovem baleado. AFP

Dois estudantes morreram baleados no porto de Valparaíso (Chile) na tarde de quinta-feira depois de participarem de uma manifestação. Os dois jovens, de 18 e 25 anos, foram baleados por outro homem de 22 anos que morava em uma casa na qual os estudantes tentavam fazer um grafite. A polícia anunciou que o agressor foi preso.

O incidente causou indignação entre os ativistas universitários, que organizam manifestações regularmente, que as às vezes terminam em confronto com a polícia. Os estudantes pedem uma educação mais barata e de melhor qualidade e denunciam a desigualdade do Chile, um dos países mais desiguais da América Latina.

“Poderia ter sido qualquer um de nós”, escreveu no Twitter Giorgio Jackson, que ficou famoso como líder estudantil e, atualmente, ocupa uma cadeira na Câmara baixa chilena. “É o sintoma de uma sociedade doente e individualista que valoriza mais uma parede do que a vida de dois jovens”.

A manifestação aconteceu no momento em que o Governo enfrenta uma aprovação baixa, próxima aos 30%, que levou a presidenta Michelle Bachelet a realizar na segunda semana de maio uma profunda mudança em seu gabinete ministerial, do qual tirou toda a equipe política, incluindo o responsável pelas finanças públicas.

MAIS INFORMAÇÕES