JORNALISMO

EL PAÍS leva prêmio por reportagem sobre corrida do ouro na Amazônia

Talita Bedinelli e Alex Almeida recebem Prêmio Tim Lopes de Jornalismo Investigativo

"A corrida pelo ouro ameaça os Yanomami da Amazônia brasileira", reportagem do EL PAÍS feita pela repórter Talita Bedinelli e pelo fotógrafo Alex Almeida, recebeu o Prêmio Tim Lopes de Jornalismo Investigativo 2015 na categoria Meio Ambiente. A lista de vencedores foi divulgada nesta segunda-feira.

A reportagem, publicada em dezembro de 2014, relata a volta dos garimpeiros à zona da qual haviam sido expulsos no começo dos anos 90, antes da demarcação da terra indígena. Bedinelli e Almeida mostraram as consequências da mineração ilegal para os Yanomami, em área remota de Roraima. Os repórteres acompanharam uma ação da Funai que constatou o desaparecimento de um grupo de índios isolados. A reportagem também registra relatos de indígenas sendo abusadas pelos exploradores.

Mais de 150 trabalhos foram inscritos e concorreram às nove categorias da premiação, criada em 2004. Segundo seus organizadores, a avaliação levou em conta a importância do assunto (relevância nacional ou regional), a extensão da reportagem, a qualidade da edição e esforço despendido pelo repórter para a sua realização, "assim como a repercussão e os resultados obtidos".

Mais informações

O principal prêmio oferecido pelos jurados foi para o programa Fantástico, da TV Globo, pela reportagem "Prefeito de Coari (AM) é acusado de abusar de meninas de 9 a 15 anos", sobre político preso em Manaus acusado de chefiar rede de exploração sexual de crianças e adolescentes.

A premiação nasceu há 11 anos para homenagear o jornalista Arcanjo Lopes, conhecido como Tim Lopes, morto em 2002 por traficantes de drogas enquanto realizada uma reportagem numa favela do Rio de Janeiro.