JORNALISMO

EL PAÍS leva prêmio por reportagem sobre corrida do ouro na Amazônia

Talita Bedinelli e Alex Almeida recebem Prêmio Tim Lopes de Jornalismo Investigativo

Yanomami em área da Amazônia.
Yanomami em área da Amazônia.Alex Almeida

"A corrida pelo ouro ameaça os Yanomami da Amazônia brasileira", reportagem do EL PAÍS feita pela repórter Talita Bedinelli e pelo fotógrafo Alex Almeida, recebeu o Prêmio Tim Lopes de Jornalismo Investigativo 2015 na categoria Meio Ambiente. A lista de vencedores foi divulgada nesta segunda-feira.

A reportagem, publicada em dezembro de 2014, relata a volta dos garimpeiros à zona da qual haviam sido expulsos no começo dos anos 90, antes da demarcação da terra indígena. Bedinelli e Almeida mostraram as consequências da mineração ilegal para os Yanomami, em área remota de Roraima. Os repórteres acompanharam uma ação da Funai que constatou o desaparecimento de um grupo de índios isolados. A reportagem também registra relatos de indígenas sendo abusadas pelos exploradores.

Mais de 150 trabalhos foram inscritos e concorreram às nove categorias da premiação, criada em 2004. Segundo seus organizadores, a avaliação levou em conta a importância do assunto (relevância nacional ou regional), a extensão da reportagem, a qualidade da edição e esforço despendido pelo repórter para a sua realização, "assim como a repercussão e os resultados obtidos".

MAIS INFORMAÇÕES

O principal prêmio oferecido pelos jurados foi para o programa Fantástico, da TV Globo, pela reportagem "Prefeito de Coari (AM) é acusado de abusar de meninas de 9 a 15 anos", sobre político preso em Manaus acusado de chefiar rede de exploração sexual de crianças e adolescentes.

A premiação nasceu há 11 anos para homenagear o jornalista Arcanjo Lopes, conhecido como Tim Lopes, morto em 2002 por traficantes de drogas enquanto realizada uma reportagem numa favela do Rio de Janeiro.

Arquivado Em: