Um ursinho na porta de casa

Morador da vila de Prioro, em León, encontrou um filhote de urso durante um temporal

O ursinho encontrado nas escadas da casa.
O ursinho encontrado nas escadas da casa.Óscar Montero (EFE)

“Eu o vi e pensei: que animal mais estranho”, conta Óscar Montero, morador de Prioro, um município da província de León, região da Espanha que há dez dias vive uma das maiores nevascas de sua história. Ele encontrou um filhote de urso pardo na entrada de sua casa. Seu primeiro impulso foi sair. “Pensei em ir acariciá-lo”, recorda. Mas a cautela falou mais alto que a tentação.

A neve se estendia como manto sobre as ruas e casas deste município de 400 habitantes, no sábado. O temporal deixou o município incomunicável durante dois dias de intenso frio invernal, e os moradores passavam o fim de semana no calor de suas casas. É o que fazia Montero, de 26 anos, que estava prestes a acender a lareira quando, olhando pela janela, viu o filhote de urso nos degraus de entrada da casa.

“Não tive medo”, afirma. Pelo canto do olho ele viu uma mancha de cor parda no meio do mar de neve. “Fiz a foto sem saber bem o que ia encontrar”, assegura o jovem, que decidiu imortalizar o momento desde a segurança de sua casa. Na imagem, vê-se um filhote de urso enterrado na neve até o pescoço e com a cara coberta de flocos de neve. Em questão de segundos a foto virou sensação das redes sociais. “A foto foi muito difundida, nunca imaginei que teria tanta repercussão”, explica Montero, estarrecido com o que aconteceu.

O ursinho, desorientado, tinha descido de um monte próximo da casa para fazer uma excursão no povoado. Em sua aventura, possivelmente em busca de comida, lhe ocorreu subir ao segundo piso da casa de Montero, pela escadaria externa. “Foi emocionante vê-lo”, diz Montero.

Ele quis acariciar o filhote, mas primeiro chamou alguns amigos com os quais vive no povoado para contar a eles o que aconteceu e pedir seus conselhos. “Me disseram que era perigoso, que, por se tratar de um filhote, a mãe poderia estar por perto”, diz o rapaz, que poupa as palavras, talvez cansado de repetir sua façanha para os meios de comunicação, amigos e vizinhos.

Tomando um pouco mais cuidado, ele decidiu continuar sua reportagem gráfica à distância, aproveitando que o “modelo” continuava na entrada da casa. “Fui fazer um vídeo com o telefone e abri a porta. O ursinho deu meia-volta e escapou rapidamente em direção ao monte atrás da casa.”

Não é a primeira vez que um urso decide passear no perímetro urbano de Prioro. O prefeito do município, Francisco José Escaciano, recorda que 30 anos atrás um urso adulto entrou no povoado em busca de comida e atacou um curral de ovelhas. Neste verão apareceram várias pegadas de urso nas imediações da vila e um urso foi avistado com seu filhote.

Óscar Montero ainda está assombrado. Ele vive há apenas dois anos em Prioro, para onde se mudou porque alguns amigos o convidaram a morar com eles para ajudar nos serviços da vila. Natural de Palencia, o jovem estava desempregado e aceitou o convite. Ele já tinha visto cavalos, vacas e um ou outro javali perto do povoado, mas não esperava encontrar um filhote de urso pardo na escada.

Arquivado Em: