Netflix anuncia que seu serviço de filmes está disponível em Cuba

Empresa tenta se antecipar a uma abertura econômica e de acesso à Internet na ilha

Sede da Netflix em Los Gatos (Califórnia).
Sede da Netflix em Los Gatos (Califórnia). (AFP)

A empresa de produção e distribuição de conteúdo audiovisual Netflix anunciou nesta segunda-feira que seu serviço na Internet está disponível em Cuba. Em uma nota à imprensa, a companhia disse que oferecerá conteúdos aos “consumidores cubanos” à medida que for melhorando o acesso à Internet e se generalizar o uso de cartões de crédito. O anúncio da Netflix, um serviço que nas atuais condições da ilha é inacessível para a imensa maioria dos cubanos, é uma declaração de intenções sobre as esperanças que as grandes empresas norte-americanas depositam em uma futura abertura econômica da ilha.

O serviço online básico da Netflix custa 7,99 dólares (cerca de 22 reais por mês). O salário médio em Cuba é de 20 dólares mensais. Com uma conexão à Internet, o usuário pode ver todo o catálogo do menu, que inclui séries de sucesso. Cuba, governada por uma ditadura comunista há 50 anos, tem uma das menores taxas de penetração da Internet no mundo – menos de 5%. O acesso à banda larga, imprescindível para se poder ver filmes em streaming, é fortemente restringido.

Além dessas dificuldades, é preciso ter um cartão de crédito internacional para poder pagar. A MasterCard anunciou que seus cartões poderão ser utilizados em Cuba a partir de 1 de março e a American Express também informou que vai começar a operar na ilha.

MAIS INFORMAÇÕES

“Estamos encantados por oferecer finalmente a Netflix às pessoas em Cuba, conectando-as com histórias de todo o mundo que elas vão adorar”, disse em comunicado o CEO da empresa, Reed Hastings. “Cuba tem grandes cineastas e uma poderosa cultura artística. Esperamos que algum dia possamos levar seu trabalho a uma audiência de mais de 57 milhões de pessoas.”

Nas atuais condições, a presença da Netflix na ilha parece restrita aos turistas e aos hotéis internacionais. No entanto, o anúncio da empresa é um importante precedente. Representa a aposta em uma Cuba com sistema financeiro internacional e acesso livre à Internet em um futuro não muito distante. “Esperamos que com o tempo os cubanos possam desfrutar da Netflix à medida que melhore o acesso à Internet e as empresas internacionais de cartões de crédito e débito comecem a oferecer o serviço no país”, disse um porta-voz da Netflix quando EL PAÍS lhe perguntou sobre a estimativa de clientes potenciais na ilha. A Netflix não explicou se está de alguma maneira em coordenação com o Governo de Havana.

A Netflix lançou suas operações de streaming em 2007. Atualmente tem 57 milhões de assinantes em 50 países, incluindo 5 milhões na América Latina.

Arquivado Em: