Homem se atira aos leões no zoo de Barcelona e está em estado crítico

Vítima entrou voluntariamente na área dos animais, que morderam e arranharam todo o seu corpo

Um homem vestindo farda militar, identificado como Justo José M. P., atirou-se na manhã deste domingo à jaula dos leões no Zoológico de Barcelona. Uma vez lá dentro, foi atacado pelos animais, que o atiraram ao fosso e o arrastaram até o túnel de serviço, segundo relato de diversas testemunhas. Funcionários do Zoológico, bombeiros e agentes da Guarda Urbana entraram no local e finalmente conseguiram resgatá-lo.

O homem foi levado em estado crítico para o hospital Vall d’Hebron. Segundo um porta-voz hospitalar, ele apresenta mordidas e escoriações generalizadas.

A vítima, um espanhol de 45 anos, já havia sido detida em 23 de novembro ao tentar pendurar duas suásticas da fachada do edifício histórico La Pedrera, num protesto contra o aborto. Um dos cartazes dizia “aborto assassino”, e no outro se lia a seguinte frase: “40.000 crianças. Hitler novato”. Além disso, ele havia tentado queimar uma bandeira independentista da Catalunha em 11 de setembro, principal data cívica da região, e em 4 de novembro tentou invadir o Palau de la Generalitat, sede do governo regional. Segundo a agência Efe, o homem é um agente atualmente afastado do corpo policial da localidade catalã de Gelida.

O novo episódio, com consequências muito mais graves, ocorreu às 12h12 (hora local, 9h12 em Brasília). “O homem chegou e cruzou a área gramada e uma passarela por onde passam os funcionários”, relatou Xavier Vidal, que estava no local. O homem continuou, saltou uma rede lateral e “se colocou diante de uma leoa, que lhe deu uma patada e o atirou ao fosso”, segundo a testemunha. Os demais animais se atiraram em cima dele.

Visitantes do zoológico reagiram atirando pedras e outros objetos aos animais, até que funcionários chegaram usando mangueiras para afugentar os leões com água. O homem portava uma mochila, que permanece dentro da jaula.

“Para cair aqui é preciso entrar. A pessoa quis entrar”, disse um porta-voz dos Bombeiros de Barcelona. A polícia estabeleceu um cordão de segurança de 50 metros para poder agir sem que os demais visitantes se aproximem. A situação provocou nervosismo também entre os animais, por isso alguns funcionários foram à área do incidente levando comida, numa tática para acalmá-los.

O mais visto em ...Top 50