Seleccione Edição
Login

Brasil ocupa 120° lugar no ranking dos melhores ambientes para negócios

País avança três posições no relatório do Banco Mundial, mas fica atrás de emergentes

Bolsa de Valores de São Paulo.
Bolsa de Valores de São Paulo. EFE

O Brasil avançou três posições na lista anual elaborada pelo Banco Mundial que analisa a facilidade de fazer negócios em 189 países do mundo. O país pulou da 123ª para a 120ª posição no relatório Doing Business deste ano, divulgado nesta semana pela instituição.

Apesar do avanço, ainda está atrás da maioria das economias emergentes que compõem os BRICS, como a África do Sul (43°), a Rússia (62°) e a China (90°), ficando à frente apenas da Índia (142°).

Assim como em 2014, Cingapura se manteve no topo da lista, seguido pela Nova Zelândia, que também não sofreu alteração em relação ao relatório anterior. Já os Estados Unidos ocupam a 7ª colocação (mesmo lugar de 2014), enquanto o Reino Unido avançou uma posição e é o 8° melhor ambiente para fazer negócios no mundo.

Em comparação com outros países da América do Sul, o Brasil está bem atrás da Colômbia (34°), Peru (35°), Chile (41°), Uruguai (82°), Paraguai (92°) e Equador (115°), mas à frente da Argentina (124°).

Composto por vários indicadores como o tempo e o custo para se abrir um negócio, a burocracia para obter crédito, e a facilidade para conseguir permissão para realizar –, o relatório usa como base algumas cidades: no Brasil, por exemplo, foram avaliadas as capitais de São Paulo e do Rio de Janeiro. Apesar do avanço, o país ainda ocupa uma má posição em alguns critérios avaliados, como a facilidade para abertura de empresa (caiu da 160ª para 167ª posição).

MAIS INFORMAÇÕES