Grupo Telefónica compra a operadora brasileira GVT

A francesa Vivendi, dona da subsidiária, aceitou a participação de 8,3% do capital da italiana como parte do pagamento

A Telefónica e a Vivendi assinaram, nesta sexta-feira, um acordo para que a empresa espanhola compre da francesa a GVT, sua subsidiária brasileira. A Vivendi aceitou a participação de 8,3% do capital com direito a voto na Telecom Italia como parte do pagamento. A operação significa também o adeus definitivo da Telefónica em sua desastrosa aventura italiana. A conclusão da operação depende da obtenção das autorizações regulatórias e pode se atrasar até 2015.

A Telefónica e a Vivendi vinham negociando desde 29 de agosto essa operação, que inclui o pagamento em espécie, por parte da empresa espanhola, de quase 4,7 bilhões de euros (14,2 bilhões de reais), além de 12% do capital social da Telefônica Brasil após sua integração com a GVT. A Vivendi aceitou também a oferta da Telefónica para adquirir 1,1 bilhões de ações ordinárias da participação que a espanhola tem na Telecom Italia, e que representam atualmente 8,3% de seu capital com direito a voto (equivalente a 5,7% de seu capital social), em troca de 4,5% do capital que a Vivendi receberá pela integração da Telefônica Brasil e da GVT.

MAIS INFORMAÇÕES

O pagamento em espécie da operação será financiado através de uma ampliação de capital na Telefônica Brasil, na qual a Telefónica S.A. participará mediante outra ampliação destinada a cobrir o desembolso pela parte proporcional correspondente à sua participação de 74% na filial brasileira.

A Telefónica afirma que a operação gerará sinergias de pelo menos 4,7 bilhões de euros. “A nova Telefónica Brasil, resultante da integração, consolidará sua liderança como operadora integrada de comunicações no país, líder nos segmentos de telefonia celular e de banda larga, com cobertura nacional e um perfil de cliente de alta renda. A operação permitirá à Telefónica reforçar seu posicionamento em um de seus principais mercados e melhorar seu perfil de crescimento e flexibilidade financeira”, explicou a empresa em um comunicado.

A GVT conta com uma importante rede de fibra ótica, com mais de 10,4 milhões de casas cabeadas em 21 estados brasileiros e mais de 2,5 milhões de clientes de banda larga, a maioria deles fora de São Paulo.

Arquivado Em: