A polícia mata um cidadão negro que tentava roubar uma loja em St. Louis

O homem, que tinha acabado de roubar um supermercado, sacou uma faca e se aproximou dos policiais

A polícia de St. Louis (Missouri) matou na terça-feira um homem negro de 23 anos que ameaçou os policiais com uma faca e apresentava comportamento errático, segundo informou a polícia da cidade. O incidente ocorreu pouco depois do meio-dia, hora local (14 horas em Brasília), em um bairro próximo a Ferguson, a localidade ao norte de St. Louis onde a morte de um jovem negro baleado por um policial branco em 9 de agosto causou uma onda de protestos e distúrbios e abriu um debate nos EUA sobre os excessos da polícia e a discriminação contra a minoria afro-americana.

De acordo com testemunhas citadas pela Saint Louis Post Dispatch, a vítima tinha acabado de roubar vários produtos em um supermercado. Um funcionário da loja seguiu-o e insistiu que pagasse pelos produtos, que o suspeito começou a jogar no chão.

Mais informações

Os funcionários do supermercado e outro comércio chamaram a polícia. Quando dois policiais chegaram ao local, o homem disse: “Atirem, matem-me”. Ele sacou uma faca e, apesar das ordens para soltar a arma, aproximou-se da polícia até uma distância considerada perigosa. Em seguida, os policiais o mataram a tiros.

Após a divulgação das primeiras notícias do incidente, um grupo de pessoas começou a se reunir para protestar. A recente tensão em St. Louis faz as autoridades temerem que qualquer incidente que, em outras circunstâncias, passaria despercebido – e que acontece todos os dias em dezenas de cidades norte-americanas – acirre ainda mais os ânimos. “Entendemos o que está acontecendo em Ferguson, mas todo policial tem o direito de se defender”, disse Sam Dotson, chefe de polícia de St. Louis.