Gabo volta para casa

O Nobel recebe alta do hospital mexicano no qual permanecia internado há nove dias

A ambulância que levava o Nobel, na porta da casa dele.
A ambulância que levava o Nobel, na porta da casa dele. (REUTERS)

O escritor Gabriel García Márquez deixou nesta terça-feira o hospital mexicano onde permanecia internado há nove dias devido a uma infecção respiratória. Uma porta-voz do centro médico ressaltou que o colombiano se encontra em estado "delicado" por causa de sua avançada idade, 87 anos, e que, no momento, seguirá o processo de recuperação na casa que tem em San Ángel, um bonito bairro colonial do sul da Cidade do México.

García Márquez deixou o Instituto Nacional de Ciências Médicas e Nutrição Salvador Zubirán a bordo de uma ambulância. Era 13h45. Os aglomerados na porta, jornalistas e seguidores do Nobel de Literatura, só puderam ver quando a grade que dá acesso ao estacionamento do hospital se abria e dela saía um veículo que se perdeu no final da rua. Não se sabia com clareza quem estava no interior. Jacqueline Pineda, a porta-voz do instituto, confirmou minutos depois que se tratava do escritor.

Um par de horas antes, alguns trabalhadores deixaram na casa dele uma cama ortopédica onde ele descasará a partir da agora. O escritor está há mais de três décadas vivendo nesta parte do sul da capital mexicana que se assemelha a um pequeno povoado com igreja, centro cultural e restaurantes com jardins e fontes. Pouco que ver com outras partes ruidosas, decadentes e contaminadas da urbe. O Nobel vive alheio a essa outra parte da cidade que Rafael Pérez Gay, em seu último livro, não titubeia em chamar "esta sucursal do inferno que chamamos Ciudade do México".

García Márquez não está muito contente com o rebuliço midiático que causou sua hospitalização. Seu assistente pessoal, Genovevo Quirós, que dizia falar pelo literato, pediu aos que estavam na porta do hospital que deixassem de desperdiçar seu tempo: "Vocês estão loucos, o que estão fazendo tanto tempo aqui fora? Vão trabalhar!". Quirós destacou que o também jornalista estava de bom humor e que lia, "como fez praticamente toda sua vida", a imprensa internacional e sobretudo o que se escrevia a respeito dele.

García Márquez foi hospitalizado em 31 de março mas foi apenas em 3 de abril que as autoridades médicas do México e seus familiares divulgaram o fato. Durante as primeiras horas se viveram momentos de incerteza, mas logo apareceu o filho do escritor, Gonzalo García Barcha, para confirmar que a vida de Gabo não corria perigo. "Ele teve uma pequena infecção há alguns dias e preferimos trazê-lo ao hospital porque é idoso. Não é uma pneumonia, e sim uma infecção nos brônquios", precisou. Agora ele seguirá a recuperação em casa.

Arquivado Em: