corrupção na fifa

Romário chama os dirigentes da FIFA de “ladrões”

O deputado e o ex-jogador de futebol insulta repetidas vezes o presidente da entidade Joseph Blatter e o secretário-geral Jerôme Valcker Ele chama de "ratos" os representantes da CBF e insinua corrupção

O deputado federal Romário de Souza.
O deputado federal Romário de Souza. (agência brasil)

O ex-jogador e deputado federal (PSB-RJ) Romário não se conteve e honrou seu papel de principal crítico da bilionária organização da Copa de 2014 no Brasil ao não poupar insultos e acusações contra a FIFA. Em uma entrevista nesta quarta-feira ao programa esportivo Bate-Bola da ESPN Brasil, Romário colocou na mira o presidente da entidade organizadora, Joseph Blatter e seu secretário-geral, Jérôme Valcke, aos quais dedicou palavras como “ladrões”, “filho da puta” e “chantagista”.

"Ele mesmo [Valcke] acabou de dizer que a Copa no Brasil pode ser uma das piores da história da FIFA. Esse cara vem aqui no país, manda, desmanda, fala, desfala, e todo mundo bate palmas. Esse cara é um dos maiores chantagistas do esporte mundial. Ele foi mandado embora, depois fez uma chantagem com o presidente da FIFA que é um ladrão corrupto, filho da puta...".

Diante dos risos contidos dos comentaristas, Romário manteve o tom crítico contra a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e insinuou que está havendo corrupção na organização dos preparativos brasileiros para sediar o torneio. “A CBF tem dois ratos, o [presidente José Maria] Marin e o [candidato à presidente Marco Polo] Del Nero, e a FIFA tem dois ladrões”, afirmou Romário pelo telefone. "A FIFA têm dois ladrões conhecidos pelos brasileiros, que é o Blatter e o Jérôme Valcke. Os caras vão ficar bilionários com a Copa do Mundo e está tudo certo. E esse é o nosso governo, a nossa presidenta, os nossos secretários, que também estão enriquecendo", disse o melhor futebolista do mundo em 1994.

Não é a primeira vez que o deputado desabafa contra os investimentos bilionários com dinheiro público que a organização do evento tem feito - o Brasil já gastou mais do que a Alemanha e a África do Sul juntas na construção de arenas para o torneio. Para concluir sua fala, Romário criticou o estado da Arena de Curitiba que, só depois de mais um investimento milionário, foi reconfirmada como sede da Copa no último dia 18 de fevereiro. "A gente já gastou um absurdo com a Copa do Mundo, e daqui para frente vai ficar mais absurdo ainda. Muitas dessas obras como, por exemplo, o Estádio do Atlético-Paranaense estão em fase emergencial. As licitações não devem ser mais daquelas formas burocráticas, para que o dinheiro entre. E uma coisa que custaria 20 vai custar 60".

Arquivado Em: