As autodefesas estão a um passo da capital do Estado mexicano de Michoacán

Os grupos de civis armados entraram sem violência na cidade de Pátzcuaro, a apenas 60 quilômetros de Morelia

Os líderes das autodefesas na segunda-feira.
Os líderes das autodefesas na segunda-feira.SAÚL RUIZ

Os grupos de autodefesa entraram nesta quarta-feira em Pátzcuaro, a cerca de 60 quilômetros de Morelia, a capital do Estado mexicano de Michoacán (sudoeste). Os civis armados, que há um ano pegaram em armas para reagir aos Cavaleiros Templários, cartel de narcotraficantes que domina a região, estão a um passo do centro econômico e político do Estado.

A entrada dos membros das autodefesas em Pátzcuaro ocorre 13 dias após o assassinato do empresário Miguel Ángel Arce, em um caso que indignou a sociedade local. Em seu velório, o ex-prefeito da cidade Jesús Valencia disse que a violência em Michoacán não ocorria “só em Tierra Caliente [a região mexicana que concentrou o conflito até agora]” e afirmou que estava de acordo com a entrada das autodefesas no município se isso servisse para reduzir a violência.

Os grupos armados chegaram à cidade de 80.000 habitantes (uma das maiores em que já entraram até agora) acompanhados por forças federais. Desde a nomeação do comissário especial para a região, Alfredo Castillo, o Governo do presidente Enrique Peña Nieto acompanhou as autodefesas em sua entrada nos povoados michoacanos. Hoje entraram também em Santa Clara del Cobre e Zirahuén, duas comunidades próximas a Pátzcuaro.

Nos avanços desta quarta-feira não houve troca de tiros. Vestidos de branco e a bordo de caminhonetes, os civis armados repetiram em Pátzcuaro o mesmo método que têm adotado desde a sua fundação, em 24 de fevereiro de 2013: chegam às localidades, organizam um encontro no centro dos povoados e anunciam a sua chegada. A diferença em relação aos avanços das autodefesas ocorridos antes do lançamento do operativos de Peña Nieto é que os prefeitos das cidades permanecem em seus postos (o que não ocorreu nos locais onde foram fundadas as autodefesas). As tarefas principais de segurança também são supervisionadas agora pelo Governo federal.

Antes da chegada do Exército e de agentes federais a Tierra Caliente, em 15 de janeiro, os civis armados expulsavam os prefeitos e prendiam os policiais locais.

Pátzcuaro situa-se em uma região com muitos lagos e arborizada, e é um dos principais centros turísticos da região. Os empresários do setor hoteleiro lamentam os prejuízos econômicos causados pela divulgação de uma imagem violenta de Michoacán. Apesar de a entrada das autodefesas ocorrer sem o disparo de um único tiro, a notícia de hoje caiu como um balde de água fria em alguns. Uma comerciante local exclamou ao telefone, indignada: "Se ninguém já queria vir aqui, agora o que vai acontecer? Quem vai comprar as nossas coisas? Do que vamos viver? Do ar?”.

Arquivado Em: