Seleccione Edição
Login

Navio com 74 pessoas passará o ano novo encalhado na Antártida

A expedição russo australiana está presa no gelo desde o dia 24 de dezembro

Tripulação e passageiros do barco Akademik Shokalskiy.
Tripulação e passageiros do barco Akademik Shokalskiy. AFP

Uma tormenta de neve frustrou a tentativa de um barco guindaste australiano para resgatar a um barco russo encalhado há uma semana na Antártida com 74 pessoas a bordo. O Akademik Shokalskiy saiu da Nova Zelândia no dia 28 de novembro em uma expedição para comemorar o centésimo aniversário de uma viagem liderada pelo explorador australiano Douglas Mawson.

A expedição ficou encalhada no gelo no dia 24 de dezembro a 100 milhas náuticas ao leste da estação antártica francesa Dumont D' Urville. Entre os 74 presos no gelo há cientistas e turistas, muitos deles de Australia.

A expedição ficou encalhada no gelo no dia 24 de dezembro

Uma primeira tentativa de foi feita a cabo por um navio quebra-gelo chinês, o Dragão da Neve, teve que ser suspenso devido à grande espessura do gelo. A tentativa do Aurora Australis foi atrapalhada pelo clima. O quebra-gelo teve que voltar para águas abertas perto de se afastar até 18 milhas náuticas do Akademik Shokalskiy devido à má visibilidade. A autoridade de segurança marítima australiana (AMSA) está coordenando o resgate.

O barco australiano chegou a se aproximar a umas 10 milhas do barco encalhado antes de ter que abortar o resgate. "As condições climáticas fazem com que a operação seja muito perigosa", explicou a porta-voz de AMSA Lisa Martin .

O Dragão de Neve chinês está a umas 6,7 milhas náuticas da Akademik Shokalskiye, com um helicóptero a bordo que se utilizará para resgatar os 52 passageiros e a alguns tripulantes, se as condições meteorológicas permitirem, segundo informou o Ministério dos Exteriores russo. Questionado se os passageiros terão que viver o Ano Novo no barco encalhado, Martin disse: "Certamente parece que seguirão ali amanhã".