Apagão na internet

Falha global deixa inúmeras páginas da internet sem serviço em todo o mundo

Apagão afetou por uma hora vários sites de notícias, entre eles o EL PAÍS e ‘The New York Times’, além de Amazon e Reddit. Páginas voltam ao normal após problema na rede de distribuição de conteúdo Fastly

Página do  New York Times sem serviço após uma pane no sistema de distribuição de conteúdo Fastly. Sites voltaram ao normal após uma hora.
Página do New York Times sem serviço após uma pane no sistema de distribuição de conteúdo Fastly. Sites voltaram ao normal após uma hora.Gema García

Mais informações

Uma falha global afetou algumas das páginas da Internet mais importantes do mundo no início da manhã desta terça-feira. A pane, que durou cerca de uma hora, afetou sites como Amazon, EL PAÍS, The New York Times, Twitch, Financial Times e Reddit, que permaneceram sem serviço ou com acesso limitado, que foi o caso deste jornal. Ao tentar acessá-los, os servidores retornavam uma mensagem de erro 503. O problema começou a ser detectado por volta de 7h, no horário de Brasília. A empresa Fastly ―uma rede de distribuição de conteúdo (CDN, na siga em inglês)―responsável pelo apagão de informações na web, garante que identificou o problema e o corrigiu. O acesso aos sites afetados começava a se recuperar por volta das 8h.

Ainda não há uma explicação clara para a causa do problema. A Fastly é responsável por distribuir, por exemplo, as imagens pelo site da Amazon. Pouco antes das 7h, a empresa anunciou que estava investigando um “impacto potencial em seus serviços de distribuição de conteúdo”. Na única atualização, minutos depois, eles acrescentaram que ainda estavam investigando a pane, que afetou também vários sites de notícias pelo mundo, como The Guardian e CNN, além dos já citados.

Rapidamente, em seguida, a empeesa atualizou as informações do incidente várias vezes, dizendo apenas que ainda o estava investigando. Porém, às 7h44, hora de Brasília, a empresa garantiu que o problema tinha sido identificado e que já estava sendo resolvido.

CAptura das atualizações da Fastly sobre o incidente.
CAptura das atualizações da Fastly sobre o incidente.

A empresa é provedora de serviços em nuvem. Na Amazon, fornece serviço de imagem e emojis do Twitter, por isso eles também sofreram instabilidade durante a queda da rede.

Uma imagem do monitor de incidências Downdetector no momento em que o Fastly voltou a funcionar.
Uma imagem do monitor de incidências Downdetector no momento em que o Fastly voltou a funcionar.

A nuvem Fastly está mais próxima dos usuários e serve para agilizar o tempo de carregamento das páginas e evitar picos para grande parte dos serviços de internet. Uma queda grande, como ocorre nesta terça-feira, pode impedir que esses serviços funcionem normalmente. A centralização dos principais serviços em poucas empresas faz com que, quando ocorre um problema, vários sites que figuram entre os mais acessados no mundo fiquem fora do ar. Entre as páginas afetadas estavam, além das citadas, sites como o do Governo Britânico, Spotify, Vimeo, Shopify, El Mundo e Vice.

Apesar de ter sido resolvida em apenas uma hora, a falha acendeu um alerta e mais uma vez deixou clara a vulnerabilidade de um mundo ligado à rede e que depende mais do que nunca de conexões digitais devido ao teletrabalho imposto pela pandemia. Em dezembro passado, uma queda geral nos serviços do Google (Google, Gmail, Google Docs, YouTube e serviço de armazenamento em nuvem) devido a um problema de armazenamento interno também destacou a enorme dependência de milhões de empresas e usuários de serviços de internet.

Inscreva-se aqui para receber a newsletter diária do EL PAÍS Brasil: reportagens, análises, entrevistas exclusivas e as principais informações do dia no seu e-mail, de segunda a sexta. Inscreva-se também para receber nossa newsletter semanal aos sábados, com os destaques da cobertura na semana.

Arquivado Em:

Mais informações

Pode te interessar

O mais visto em ...

Top 50