O mundo não pode voltar à “normalidade”

Numa data marcada pela celebração da ressurreição, o vazio das igrejas escancara a necessidade urgente de um novo pacto social

Papa Francisco preside a Vía Crucis diante de uma praça vazia na Basílica de São Pedro.
Papa Francisco preside a Vía Crucis diante de uma praça vazia na Basílica de São Pedro.MASSIMO PERCOSSI / EFE

Não são poucos os religiosos que apontam a ressurreição de Cristo como sendo o principal pilar da Igreja. Sem ela, argumentam, a fé cristã simplesmente não existe. Alguns chegam a apontar a Páscoa como um evento mais central na vida do cristianismo que o próprio Natal....

Mais informações