_
_
_
_

Explosão acidental de bomba da II Guerra em Munique deixa ao menos quatro feridos

Artefato foi detonado durante os trabalhos de perfuração para construir uma linha ferroviária no centro da capital da Baviera

Explosion Munich
Bombeiros, policiais e funcionários ferroviários trabalham no local da explosão de uma bomba que deixou quatro pessoas feridas em Munique.Sven Hoppe (AP)
Elena G. Sevillano

Pelo menos quatro pessoas ficaram feridas na explosão de uma bomba da II Guerra Mundial em um canteiro de obras próximo à estação ferroviária principal em Munique, sul da Alemanha. Pelo menos uma pessoa ficou em estado grave, de acordo com relatos da imprensa local. O dispositivo de 250 quilos foi atingido acidentalmente durante os trabalhos de perfuração para construir uma linha ferroviária, segundo o ministro do interior do Estado, Joachim Herrmann.

Ainda não se sabe como o acidente ocorreu, pois na Alemanha qualquer obra que exija trabalho no subsolo requer um exame prévio da região para verificar a existência de munições ainda ativas. “Os destroços voaram a várias centenas de metros de distância. Estamos examinando toda a área”, disse Herrmann ao jornal Bild.

A polícia e os bombeiros enviaram várias equipes de emergência para o local da detonação. A polícia de Munique informou através de sua conta no Twitter que não há perigo para as pessoas que caminham na área. A zona nas proximidades da ponte Donnersberger permanece isolada e os especialistas estão se certificando de que não haja mais dispositivos. Há 40 agentes e dois helicópteros dando apoio.

Todo o tráfego ferroviário foi suspenso por várias horas e, como alguns trilhos ainda estão sendo examinados, os trens locais (S-Bahn) ainda não estão autorizados a circular na área.

Na Alemanha, ainda é muito comum encontrar bombas não detonadas da época da II Guerra Mundial. Muitas das que foram lançadas pelos Aliados em seu território durante a guerra não explodiram e costumam ser encontradas em escavações e pátios de construção.

Em muitas ocasiões, a identificação dos explosivos provocou evacuações em massa de bairros. Uma das maiores operações desde o final da II Guerra, em 1945, ocorreu em setembro de 2017 em Frankfurt, onde foi encontrada uma bomba britânica com uma carga explosiva de 1,8 toneladas. Cerca de 60.000 habitantes foram forçados a deixar suas casas.

Mais de 70 anos após a guerra, cerca de 2.000 toneladas de munições não explodidas ainda são descobertas em solo alemão a cada ano. Em novembro de 2013, 20.000 pessoas em Dortmund foram desalojadas devido ao perigo de uma bomba Blockbuster, utilizada pela RAF britânica, explodir.

Outra bomba desse tipo apareceu no leito do Reno, perto de Coblença, durante um período de seca que causou a queda do nível do rio. Cerca de 45.000 pessoas tiveram que ser retiradas num raio de dois quilômetros enquanto a bomba era desativada. Em 2010, três membros do esquadrão antibomba foram mortos quando um artefato que tentavam desarmar no centro histórico de Göttingen explodiu. Houve outros acidentes, como em 2012, também em Munique, embora nesse caso tenha havido apenas danos materiais em prédios próximos.

Apoie nosso jornalismo. Assine o EL PAÍS clicando aqui

Inscreva-se aqui para receber a newsletter diária do EL PAÍS Brasil: reportagens, análises, entrevistas exclusivas e as principais informações do dia no seu e-mail, de segunda a sexta. Inscreva-se também para receber nossa newsletter semanal aos sábados, com os destaques da cobertura na semana.


Mais informações

Arquivado Em

Recomendaciones EL PAÍS
Recomendaciones EL PAÍS
_
_