_
_
_
_
_

Joe Biden se vacina contra o coronavírus diante das câmeras de televisão

Presidente eleito dos EUA, de 78 anos, recebeu a primeira dose da vacina da Pfizer e BioNTech em um ato público para encorajar a população a se vacinar

Joe Biden recebe a primeira dose da vacina contra o coronavírus da enfermeira Tabe Mase em Newark, Delaware.
Joe Biden recebe a primeira dose da vacina contra o coronavírus da enfermeira Tabe Mase em Newark, Delaware.Carolyn Kaster (AP)
Mais informações
Daisy Solares recibiendo la vacuna el lunes en el Centro Médico de la Universidad de Maryland, en Baltimore, en una imagen cedida por el hospital.
Vacinada nos EUA: “Meu pai morreu de covid-19. Ele não vai voltar, mas menos pacientes sofrerão”
(FILES) This file photo taken on May 1, 2020 shows aircraft grounded due to the COVID-19 pandemic, including planes operated by British Airways, on the apron at London Gatwick Airport near Crawley, southern England. - Germany is considering banning flights from Britain and South Africa to prevent the spread of new, more infectious coronavirus strain circulating in the two countries, a source close to the German health ministry told AFP on Sunday, December 20, 2020. (Photo by Ben STANSALL / AFP)
Europa isola o Reino Unido por medo de nova cepa do coronavírus
A woman holds a placard reading "We don't want Chinese vaccine" as demonstrators protest against Sao Paulo state governor Joao Doria and China's Sinovac potential coronavirus disease (COVID-19) vaccine in Sao Paulo, Brazil, November 1, 2020. REUTERS/Amanda Perobelli
Chip na vacina, “virar jacaré” e outros mitos criam pandemia de desinformação na luta contra a covid-19

Joe Biden, o presidente eleito dos Estados Unidos, foi injetado na segunda-feira diante das câmeras de televisão com a vacina contra a covid-19 em um esforço, como futuro líder do país, de dar visibilidade à inoculação para que os norte-americanos sintam confiança e estejam preparados para recebê-la quando estiver disponível à população. A injeção da vacina Pfizer/BioNTech, o primeiro dos imunizantes já autorizados nos Estados Unidos, lhe foi aplicada em uma hospital de Newark, próximo a Wilmington, cidade do Estado de Delaware na qual o democrata ainda mora até que se mude à Casa Branca em 20 de janeiro. Os Estados Unidos já somam mais de 318.000 mortos e mais de 17 milhões de infecções pela covid-19.

“Estou pronto”, declarou Biden à enfermeira Tabe Mase, enquanto esta lhe administrava a injeção e lhe cravava a agulha no braço. “Estou fazendo isso para demonstrar que não há nada com que se preocupar”. Em suas declarações, Biden quis dar o reconhecimento merecido pela Administração Trump e os cientistas por trazer o primeiro lote de vacinas contra o coronavírus para milhões de norte-americanos em velocidade recorde. “A Casa Branca merece crédito por fazer isso decolar através da Operação Warp Speed”, disse Biden, se referindo ao programa do Governo para subsidiar a pesquisa e o desenvolvimento da vacina e comprar milhões de doses até mesmo antes de que fosse aprovada. Biden quis elogiar “os cientistas e trabalhadores da primeira linha, as pessoas que realmente realizaram o trabalho clínico” para que a campanha de vacinação fosse feita.

A futura primeira-dama, Jill Biden, também recebeu a primeira dose da vacina na segunda-feira, e a futura vice-presidenta, Kamala Harris, receberá na próxima semana, de acordo com a equipe de transição governamental. Quando assumir o cargo, Biden, 78 anos, se transformará no presidente de idade mais avançada da história dos Estados Unidos. Nessa época, já deverá ter recebido a segunda dose da vacina, necessária para se obter imunidade.

Durante o fim de semana, o ainda vice-presidente, Mike Pence, recebeu sua primeira injeção, mas a que ele recebeu foi a vacina de duas doses desenvolvida pela empresa farmacêutica Pfizer. Outros políticos que começaram a ser inoculados foram a presidenta da Câmara dos Representantes, Nancy Pelosi, e o líder da maioria do Senado, Mitch McConnell. Ambos receberam injeções da vacina Pfizer e pediram aos norte-americanos que façam o mesmo. Tanto Pelosi como McConnell também decidiram divulgar o momento diante das câmeras de televisão para tranquilizar os que desconfiam da vacina e mostrar que não há política em relação à doença, já que cada um pertence a um partido diferente. “As vacinas são a maneira de vencer este vírus”, disse McConnell, que sobreviveu à epidemia de pólio quando era criança.

Quem não anunciou sua intenção de se vacinar foi o presidente Donald Trump. O mandatário contraiu covid-19 no começo de outubro e precisou ser hospitalizado durante três dias. Desde então, disse diversas vezes que se considera “imune”. Desde o começo da pandemia, o magnata nova-iorquino fez várias declarações estapafúrdias para acabar com o vírus, assim como nos últimos dias enfrentou duras críticas por não dar importância à pandemia ao ter ficado em silêncio nas últimas semanas sobre o número de mortes por coronavírus nos Estados Unidos, que continua batendo recordes.

Mais informações

Arquivado Em

Recomendaciones EL PAÍS
Recomendaciones EL PAÍS
_
_