Eleições EUA 2020

Biden aposta em um veterano como chefe de Gabinete

Ronald Klain, o escolhido pelo presidente-eleito, tem mais de 30 anos de experiência nos círculos de poder da Casa Branca e do Capitólio

Ronald Klain, à esquerda, e Joe Biden na Casa Branca, em 2014.
Ronald Klain, à esquerda, e Joe Biden na Casa Branca, em 2014.Larry Downing / Reuters

Mais informações

Após a improvisação e o caos da era Trump, a Administração de Joe Biden pretende impor o comedimento e a experiência. O presidente-eleito já escolheu o seu chefe de Gabinete e tornará a nomeação pública nos próximos dias, segundo a equipe de campanha do democrata. Quem conseguiu ser vencedor na lista do presidente-eleito, para um cargo que é considerado o segundo mais importante dentro da Ala Oeste da Casa Branca, foi Ronald A. Klain, de 59 anos, que conhece como ninguém os mesentérios da política de Washington e foi assessor de vários presidentes democratas, vice-presidentes e senadores.

Não se espera que Biden anuncie seu Gabinete completo antes da festividade da Ação de Graças, que neste ano cai em 26 de novembro, mas alguns assessores do presidente-eleito acreditam que o momento mais provável será “no começo de dezembro”, segundo o canal CNN. Entretanto, haverá uma primeira leva de nomeações relativas a saúde, economia e defesa.

Advogado e pessoa-chave dentro do aparato democrata, Klain foi muito crítico com a gestão da pandemia de coronavírus por parte da Administração Trump. “Ron teve um valor incalculável para mim durante os muitos anos em que trabalhamos juntos, incluindo quando resgatamos a economia de um de seus piores momentos da história em 2009 e quando, mais tarde, houve uma emergência de saúde pública [a crise do ebola em 2013]”, declarou Biden em um comunicado. “Sua experiência ampla e profunda e sua capacidade de trabalhar com pessoas dentro de todo o espectro político é justamente o que necessito em um chefe de pessoal na Casa Branca neste momento de crise e de unificar o país.”

A designação de Klain seria uma espécie de volta para casa deste veterano assessor, que já trabalhou com Biden no final da década de 1980, quando este presidia a Comissão de Assuntos Judiciais do Senado. Também foi braço-direito do ex-senador quando este chegou à vice-presidência com Barack Obama. Após as caras novas e surpresas nos perfis desconhecidos que marcaram a Administração Trump, o presidente-eleito Biden parece apostar na experiência dos veteranos, sendo Klain um homem curtido na crise do ebola, um perfil necessário quando o novo mandatário dos Estados Unidos fez de sua prioridade a luta contra a covid-19.

Muitos no entorno de Biden viam Klain como a escolha mais adequada para o cargo de chefe de Gabinete, por seus mais de 30 anos de experiência como assessor democrata. Depois de um breve distanciamento com a equipe de Biden depois que Klain apoiou Hillary Clinton em 2016, o advogado tornou a recuperar a confiança de um homem que conhece há anos, e também a de seu círculo próximo.

Klain foi chefe de Gabinete do vice-presidente Al Gore e esteve à frente da luta jurídica para que o democrata ganhasse a recontagem de votos na Flórida nas disputadas eleições de 2000, um papel interpretado pelo ator Kevin Spacey no filme Recontagem, de 2008. “Com frequência me dizem que preciso deixar para trás a eleição de 2000 e aquela recontagem”, tuitou Klain em 2019. Ao que o veterano assessor respondeu a si mesmo: “Não deixei e acho que nunca deixarei.”

Apoie nosso jornalismo. Assine o EL PAÍS clicando aqui

Mais informações

O mais visto em ...

Top 50