Embaixador da China em Israel é encontrado morto em sua casa

O embaixador da China em Israel, Du Wei, de 57 anos, foi encontrado morto neste domingo em sua residência no bairro Herzliya, nos arredores de Tel Aviv, informou a polícia

Sergey Starostenko (AP)

O embaixador da China em Israel, Du Wei, de 57 anos, foi encontrado morto neste domingo em sua residência no bairro Herzliya, nos arredores de Tel Aviv, informou a polícia. As autoridades abriram uma investigação para apurar o incidente. As causas da morte ainda são desconhecidas, segundo afirmou à AFP uma fonte israelense. A esposa e o filho de Wei estavam em Israel com ele.

Mais informações
(FILES) In this file photo taken on April 22, 2020, people walk past a Huawei shop in Beijing. - The administration of US President Donald Trump said on May 15, 2020, it would restrict the ability of Chinese telecoms giant Huawei, which it considers a national security risk, to develop semiconductors abroad with US technology. (Photo by NICOLAS ASFOURI / AFP)
Tensão entre Washington e Pequim aumenta com novas restrições dos EUA à Huawei
El hasta ahora director general de la Organización Mundial del Comercio, Roberto Azevedo.
Diretor da OMC renuncia em meio às novas tensões entre EUA e China
A worker wearing a face mask checks passengers body temperatures and a health code on their phones before they take a taxi after arriving at Hankou railway station in Wuhan, Hubei Province on May 12, 2020. - China reported no new domestic coronavirus infections on May 12, after two consecutive days of double-digit increases, including a new cluster over the weekend in Wuhan, which fuelled fears of a second wave of infections. (Photo by Hector RETAMAL / AFP)
Batalha para encontrar o paciente zero do coronavírus

Du Wei havia ocupado o posto de embaixador na Ucrânia antes de assumir o cargo de representante máximo da diplomacia chinesa em Israel em fevereiro, segundo a embaixada.

Sua morte ocorre dias depois da visita do chefe da diplomacia dos Estados Unidos, Mike Pompeo a Jerusalém. O norteamericano exortou Israel a limitar os investimentos chineses em setores estratégicos.

Além disso, os EUA acusaram a China de deliberadamente esconder informações sobre a pandemia de coronavírus e de tentar piratear suas pesquisas de vacina para a covid-19.

Em uma coluna publicada no jornal Jerusalem Post, o porta-voz da embaixada chinesa em Tel Aviv, Wang Yongjun, escreveu que Pompeo não havia mostrado nenhuma prova de suas afirmações sobre os “riscos de segurança” dos investimentos chineses em Israel.

Mais informações

Arquivado Em

Recomendaciones EL PAÍS
Recomendaciones EL PAÍS